Caravaggio e seus seguidores

 

Resultado de imagem para caravaggioAo receber “Caravaggio e seus seguidores” ,ainda no âmbito do Momento Itália-Brasil, nosso país, a cidade de S. Paulo e o Masp dão continuidade à política de abrigar o que há de mais relevante no cenário internacional das artes visuais, trazendo pela primeira vez ao grande público brasileiro as obras desse espetacular mestre do barroco e, muito particularmente, da técnica do “chiaroscuro”, certamente um dos mais fabulosos e reverenciados artistas da história que ajudou a dar novos rumos à arte e cuja influência se estende até aos dias de hoje.

Michelangelo Merisi, dito Caravaggio por ter nascido nessa pequena aldeia nos arredores de Milão, em 1571, teve grande parte de sua curta existência bem documentada, já a partir do ano de 1584, quando se iniciou como aprendiz no atelier milanês do pintor Simone Peterzano, que mantinha viva nessa cidade a tradição pictórica veneziana. Já em 1596, documentos recém-encontrados atestam a presença do jovem mestre-pintor no “atelier”do pintor siciliano Lorenzo Carli, em Roma, e, logo em seguida, na residência do pintor-maneirista Giuseppe Cesar, mestre de Caravaggio, provavelmente os primeiros protetores do artista. Seus quadros expostos no “atelier”do amigo e mercador Constatino Spata , permitiram que seu genial talento fosse notado pelo cardeal Francesco Del Monte, rico e apaixonado colecionador de obras de arte.

Resultado de imagem para caravaggioNa tranquilidade do Palazzo Madama, onde residia o cardeal, iniciou-se um período de profícua atividade para o artista, rica em estímulos culturais, já que Caravaggio pôde entrar em contato com os intelectuais mais brilhantes e com mecenas pertencentes à abastada aristocracia romana, unidos por um vivo interesse pela arte e pela música. A partir de então e durante os primeiros anos do século XVII, o pinto iniciou uma escalada irrefreável, no qual as encomendas públicas e particulares se sucediam com impressionante rapidez; mas o temperamento irascível, briguento e boêmio do artista interromperam sua feliz trajetória. No dia 28 de maio de 1606 aconteceu a tragédia de sua vida: durante um duelo ocorrido em circunstâncias não muito bem esclarecidas, Caravaggio matou um homem, Ranuncio Tomassoni e foi obrigado a fugir de Roma, perseguido por uma sentença de morte.

Deslocou-se até Nápoles, Malta e à Sicília, cidades onde permaneceu até 1610, quando, na esperança de retornar a Roma, tomou uma embarcação com destino à cidade papal; retido em Palo para investigações, o pintor não conseguiu tomar novamente a embarcação que já houvera zarpado com todos os seus pertences a bordo. Exausto e febril o pintor morreu em Porto Ercole, no dia 18 de julho de 1610, com apenas 38 anos de idade.

Resultado de imagem para caravaggioSua arte logo teve inúmeros seguidores, desde os primeiros instantes, como Giovanni Baglione (1566-1643), Tommaso Salini (1575-1625) e, com mais relevância Orazio Gentileschi (1563-1639) e sua filha Artemisia Gentileschi (1593-1653), Carlo Saraceni (1579-1620) e Orazio Borgianni (1574-1616); a segunda geração de caravaggescos, iniciada a partir da segunda década do século XVII, teve a participação do bolonhês Leonello Spada (1576-1622) e do francês Simon vouet (1590-1649)e foi decisiva para o destino do caravaggismo, que foi diluído com as novas correntes artísticas surgidas na cidade papal do classicismo e e do barroco e agregou os trabalhos de Orazio Riminaldi (1593-1630) e do calabrês Mattia Preti (1613-1699).

 

Resultado de imagem para masp

 

Alguns dos mais importantes trabalhos do mestre e de seus diversos seguidores estão em exposição no MASP da Paulista, até 30 de Setembro de 2012, numa mostra grandiosa idealizada por Rossela Vodret e preparada pelos curadores Giorgio Leone e Fabio Magalhães.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *