CHARLES AZNAVOUR (1924 – 2018) e Angela Maria (1929 – 2018)

 

Quis o destino que mais ou menos no mesmo período conturbado e com poucos dias de intervalo,  o mundo tivesse que chorar a perda de 02 grandes expoentes do cenário musical: a brasileira Angela Maria, conhecida no Brasil como a “Sapoti”, que foi uma cantora e atriz brasileira, grande expoente da Era do Rádio – um dos períodos de Ouro da nossa música – e é considerada dona de uma das melhores vozes da MPB e o francês Charles Aznavour, ambos igualmente dignos de figurarem neste panteão de memórias. Contudo, pela universalidade e pela importância única do francês, optei por privilegiá-lo nesta homenagem do site. Duas estrelas que, marcaram indelevelmente e para sempre a cultura musical do século XX, no Brasil e no mundo, e irão brilhar com mais fulgor ainda no time dos grandes cantores que partiram para o outro lado

 

 

CHARLES AZNAVOUR

foi um cantor francês de origem armênia, também letrista e ator.

Além de ser um dos mais populares e longevos cantores da França, ele foi também um dos cantores franceses mais conhecidos no exterior. Atuou em mais de 60 filmes, compôs cerca de 850 canções (incluindo 150 em inglês, 100 em italiano, 70 em espanhol e 50 em alemão). Charles Aznavour vendeu quase 200 milhões de discos em todo o mundo. O cantor começou sua turnê global de despedida no fim de 2006. Após reconhecer sua nacionalidade armênia em dezembro de 2008, Aznavour aceita em 12 de fevereiro de 2009 ser nomeado embaixador da Armênia na Suíça.

Aznavour nasceu Shahnour Vaghinagh Aznavourian (em armênio: Շահնուր Վաղինակ Ազնավուրյան), filho dos imigrantes armênios Michael e Knar Aznavourian. Seus pais, que eram artistas, o introduziram ao mundo do teatro em tenra idade.

Ele começou a atuar aos nove anos de idade e logo assumiu o nome artístico Charles Aznavour. A alcunha de Aznavour é Charles Aznavoice (Aznavoz), usado tanto por críticos quanto afetivamente por alguns fãs.

Seu grande estouro aconteceu quando a cantora Édith Piaf o ouviu cantar e o levou consigo numa turnê pela França e pelos Estados Unidos.

Frequentemente descrito como o Frank Sinatra da França, Aznavour canta principalmente o amor. Ele escreveu musicais e mais de mil canções, gravou mais de 100 álbuns e apareceu em 60 filmes, incluindo Atirem no Pianista e o premiado O Tambor. Aznavour canta em muitas línguas (francês, inglês, italiano, espanhol, alemão, russo, armênio e português), o que o ajudou a se apresentar no Carnegie Hall e noutras casas de espetáculos mundo afora. Ele gravou pelo menos uma canção do poeta Sayat Nova, do século XVIII, em armênio. “Que c’est triste Venise”, cantada em francês, em italiano (“Com’è triste Venezia”), espanhol (“Venecia sin tí”), inglês (“How sad Venice can be”) e alemão (“Venedig im Grau”) e “The Old-Fashioned Way” estão entre as mais famosas canções poliglotas de Aznavour. Nos anos 1970, Aznavour tornou-se um grande sucesso no Reino Unido, onde sua canção “She” saltou para o número um nas paradas de sucessos.

Desde o terremoto de 1988, na Armênia, Aznavour tem ajudado o país através de sua obra de caridade: a Fondation Aznavour Pour L’Arménie (“Fundação Aznavour para a Armênia”). Há uma praça com seu nome na cidade de Erevan, na rua Abovian. Aznavour é membro da Câmara Internacional do Fundo de Curadores da Armênia. A organização tem arrecado mais de 150 milhões de dólares em ajuda humanitária e assistência de desenvolvimento de infraestrutura para a Armênia desde 1992. Charles Aznavour foi nomeado como “Officier” (Oficial) da Légion d’Honneur em 1997.

Em 1988, Charles Aznavour foi eleito “artista do século” pela CNN e pelos usuários da Time Online espalhados pelo mundo. Aznavour foi reconhecido como notável performer do século com cerca de 18% da votação total, desbancando Elvis Presley e Bob Dylan. Após a morte de Frank Sinatra, Charles Aznavour é o último dos crooners tradicionais.

A lista de artistas que já cantaram Aznavour abrange de Fred Astaire a Bing Crosby, de Ray Charles a Liza MinelliElvis Costello gravou “She” para o filme Notting Hill. O tenor Plácido Domingo é um grande amigo de Aznavour e frequentemente canta seus hits, principalmente a versão de Aznavour de Ave Maria, de 1994.

Aznavour morreu aos 94 anos no dia 1 de outubro de 2018 em sua casa na serra das Alpilles, no sul da França. A despeito da idade avançada, o cantor continuava a se apresentar regularmente.

 

 

Fonte: Wikipedia Charles Aznavour

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *