,

Disco do Mês Fevereiro 2009: Andrew Bird – “Noble Beast”

 

 

 

 

 

 

 

 

O americano de Chicago, Andrew Bird, teve uma formação musical inusitada na qual se destaca a maestria no violino (um instrumento não muito priorizado entre os músicos da área) e competência com o mandolim, o glockenspiel e com a guitarra clássica; essas peculiaridades, sempre presentes em todos os seus trabalhos, estão mais do que nunca realçadas no recente “Noble Beast” ajudando a revestir os arranjos de sonoridades extremamente sedutoras!

Quinto trabalho solo de Andrew, na estrada desde 1996, é de longe o mais sereno e melodioso por ele lançado e um prato cheio para os que curtem um pop suave com arranjos luxuosos e sonhadores. Utilizando-se do assobio para pontuar as lindas melodias em pizzicato por ele criadas, o disco já inicia “pra cima” com o single “Oh No” e continua em estilo espetacular na belíssima “Masterswarm” – com certeza a melodia mais brilhante que escutei este ano – introduzida quase acusticamente por voz e violão e depois se transforma numa quase-bossa lindíssima conduzida pelo canto sonhador e dolente do artista e entremeada por solos ondulantes e sensuais de violino e pelo onipresente assobio: um portento!…

Mas existem vários estilos a coexistirem harmoniosamente no disco : flertes com o folk europeu e americano, um quase rock em “Fitz & dizzyspells” e até toques de country em “Effigy” e em “Natural Disaster” e pitadas de eletrônica em “Not a robot, but a ghost” ; todas elas tendo a uni-las apenas as belas melodias e o canto doce, às vezes irônico, às vezes melancólico de Andrew Bird, que fazem deste um dos discos mais prazerosos de se escutar atualmente! Para os momentos mais serenos e românticos!

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *