O PORQUÊ DAS DIFERENÇAS

 

 

 

Estar neste plano terreno é assistir a toda a sorte de espetáculos e ver-se diante de cenários e situações contrastantes. Há sempre uma razão para que elas aconteçam. A velha e irrevogávelResultado de imagem para lei de causa e efeito Lei de Causa e Efeito em tudo se faz presente e nela encontramos respostas ao que antes parecia inexplicável. Um objeto bem feito, uma casa bem construída, uma música bem tocada, uma orquestra bem regida, uma estrada bem pavimentada, uma aula bem dada, uma comida bem servida são sempre o resultado de um trabalho acurado, feito com dedicação, capacidade e competência. Há um histórico por trás do feito, de esforço, superação, aprendizado e aprimoramento.

 

 

 

Resultado de imagem para hidrelétrica de itaipuObras como o Canal do Panamá ou como a Hidroelétrica de Itaipu têm como causa a busca de soluções na utilização de meios para a promoção da atividade humana. Seus efeitos resultam em conquistas: caminhos encurtados e energia para a movimentação de outros engenhos, necessários às demandas de um enorme contingente de pessoas. As forças da natureza sendo direcionadas  para a produção de uma seqüência encadeada de efeitos em prol à existência do homem na terra. O surgimento e utilização dos satélites, do GPS e dos sistemas de comunicação via aplicativo dos celulares deixa a todos maravilhados e confiantes na capacidade criativa do homem e no encontro de meios para a sua sobrevivência e crescimento.

E como enchem os olhos a organização, a beleza e a qualidade de vida de um país dito de primeiro mundo. Rodovias bem pavimentadas, plano urbanístico integrado à natureza, entremeando-se edificações e florestas, parques, lagos, jardins, flores – muitas flores – seguindo-se as propriedades rurais belíssimas, sem periferias. Universidades pujantes, investimento em pesquisa, respeito entre as pessoas e para com as leis, dignos de louvores.

Resultado de imagem para a realidade degradada das cidadesA este sentimento de louvor à construção e às conquistas de um país através do seu povo, segue-se um profundo sentimento de pesar, de dor mesmo, quando se compara à realidade tão conhecida de outros países, para quem neles vive. O olhar contemplativo sobre o perfeito e organizado é seguido da visão trazida pelas imagens lembradas de outra realidade: cidades compactadas, congestionadas, sistemas viários em colapso, natureza destruída, encostas e mangues invadidos, cursos d’água poluídos, lixo por toda a parte, periferias em total precariedade, construções em grande desordem e inacabadas, leis não cumpridas, atraso cultural, ensino deficiente, insegurança, altos índices de criminalidade, lamentações.

Um profundo pesar resulta desse comparativo, por se desejar que só houvesse uma mesma e única realidade em todos os países de todos os continentes. E vem o questionamento: se todos são capazes e potencialmente iguais em inteligência, porque não fazer igual aquilo em que se empregam os mesmos recursos materiais, tempo, mão de obra, etc,? Ou o que falta para se alcançar a mesma realidade?

Resultado de imagem para lei de causa e efeitoÀ indagação, que é mais um lamento, segue-se a resposta, por se estar de forma clara diante de realidades resultantes da inquestionável Lei de Causa e Efeito:

Na primeira realidade, todas as visões descritas, as imagens visualizadas, os sistemas operantes, o respeito percebido, o comportamento das pessoas, a preservação do meio ambiente, a qualidade de vida, têm como causa a visão coletiva, , a preservação do bem comum, a utilização de métodos, a racionalidade no uso de recursos  e aplicação de esforços, o cumprimento da lei, em síntese, um grau de consciência mais desenvolvido, já alcançado. . Na segunda realidade, a agressão ao meio ambiente, a desordem, o desrespeito, os problemas sociais, , as periferias carentes, as deficiências no ensino e tudo o mais têm como causa o exclusivismo, o atraso cultural, o desinteresse pelo outro, o imediatismo, que não promove o estudo e a aplicação de métodos racionais, pela cegueira do egoísmo, pelo desrespeito às leis, fores decorrentes de um grau de consciência rudimentar dominante.

Como os efeitos tornam-se causa de outros efeitos, a reação em cadeia leva a resultados que persistem  e estabelecem o ambiente coletivo, traduzido por bem-estar social ou mal-estar-social, que caracterizam as duas realidades.

Mas quem é capaz de construir o Canal do Panamá eou a Hidroelétrica de Itaipu tem capacidade e inteligência para a realização de outras obras, para o alcance das grandes soluções requeridas.  A persistência de um estado de coisas como o descrito revela a prevalência de sentimentos negativos no seio do povo e em suas representações, indicadores de um grau de consciência atrasado, que se traduz por atraso espiritual, a causa central de todos esses efeitos. Não que os povos dos países adiantados tenham alcançado um estágio espiritual de santidade. Falta muito a eles para tal. Eles têm outros problemas, mas o básico, pelo menos, sintetizado em duas palavras-chaves, limite e respeito, eles já praticam. Eis a diferença!

 

Jaime João Régis

—–  Palestrante e Voluntário do Núcleo Espírita Nosso Lar (N.E.N.L.) em Forquilinhas (SC)

Nosso Lar

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *