PAULO MONTEIRO: “Veleiros”

Veleiros foi a primeira poesia e o primeiro soneto que escrevi. Foi iniciada em 1970, em Lisboa (Portugal), mas concluída de fato em 1987, em Manaus (AM). Por tal motivo, tem um significado profundo para mim, assim como a música e as imagens do vídeo do Madredeus

 

 

VELEIROS

Resultado de imagem para pinturas de veleiros antigos

 

Manhãs que são veleiros

No meu peito a fundear

Enfunam impantes as velas

E partem à sina no mar

Manhãs que são viúvas

No cais vazio a prantear

Por amores que partiram

Sem promessas de voltar

Manhãs do vago infinito

São gaivotas que volteiam

E vêm-me à alma grasnar

E este coração marinheiro

Em quantas e quais amuradas

Ainda se irá debruçar?

Resultado de imagem para pinturas de veleiros antigos

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *