SCOTT WEILAND (1967 – 2015)

 

Scott Weiland, de 48 anos, ex-vocalista do  Stone  Temple  Pilots e do Velvet Revolver, foi encontrado morto na noite desta quinta-feira 03/12, no estado de Minnesota (EUA), dentro do ônibus em que sua banda, a Scott Weiland & the Wildabouts, fazia um tour musical pelos  Estados  Unidos.

Weiland é considerado um dos cantores mais conhecidos da cena grunge, que revelou bandas como Nirvana, Pearl Jam e Soundgarden.

O empresário do cantor, Tom Vitorino, confirmou a morte do músico para a agência de notícias Associated Press. Não há ainda informações sobre a causa da morte. Segundo o site TMZ, Weiland lutava contra o abuso de drogas e álcool há anos.

No perfil do cantor no Facebook uma nota confirmou a morte. “Scott Weiland morreu enquanto dormia durante uma parada do ônibus na turnê em Bloomington, no estado de Minnesota, com sua banda, The Wildabouts. Neste momento, pedimos que a privacidade da família de Scott seja preservada”, diz o comunicado.

O cantor nascido na Califórnia, que havia admitido uma longa história de abuso de substâncias, foi expulso do Stone Temple Pilots, por comportamento destrutivo, segundo o advogado de seus companheiros no grupo. Ele também se apresentou com a banda Velvet Revolve por vários anos.

Weiland era conhecido por seus vocais guturais e o cabelo tingido de vermelho, e foi um símbolo da era grunge na década de 1990 como vocalista e letrista dos Stone Temple Pilots. Hábil em alterar seu estilo vocal, ele às vezes cantava através de um megafone em shows.

O Stone Temple Pilots, banda mais importante de Weiland, surgiu em 1989 na cidade americana de San Diego, na Califórnia, fazendo rock alternativo com influências do grunge. Ficou ativa até 2002 , mas os intermináveis problemas do vocalista com o uso de drogas fizeram com que o vocalista tivesse que abandonar a banda, que continou na ativa após a saída de Weiland, com Chester Bennington (do Linkin Park) nos vocais.

Infelizmente,  mais  um  grande  talento  musical  a  ser lamentado, destruído pela  adição  às  drogas  e  ao   álcool….

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *