THE WHO – “O Grande Boom do Rock”

The Who é considerada uma das maiores bandas de rock de todos os tempos e ombreiam no panteão dos grandes nomes do rock com gente como Led Zeppelin, Rolling Stones, Pink Floyd, The Kinks e Cream; só não dá para incluir os Beatles, porque pra esses não existe nenhum páreo possível! Preferências pessoais à parte, os Fab Four estarão sempre um patamar acima dos demais em qualquer quesito crítico com um mínimo de seriedade e justiça.

 

Resultado de imagem para the whoSurgiram em 1964 e sua formação original clássica era composta por Pete Townshend na guitarra, líder, compositor da grande maioria das composições do grupo e um dos maiores guitarristas no gênero, Roger Daltrey, o vocalista e talvez a figura mais popular do grupo, John Entwistle, o baixista, que foi justamente considerado o melhor baixista de rock de todos os tempos pela Revista Rolling Stone e o baterista loucaço e genial, Keith Moon. Da formação original, estarão no Brasil apenas os dois primeiros, devido ao falecimento de Entwistle e Moon (este último, por overdose involuntária dos remédios que tomava para se livrar do alcoolismo). Um senhor time pra roqueiro nenhum botar defeito!

Resultado de imagem para the whoResultado de imagem para the who tommyNo início de sua carreira eles tornaram-se populares entre os mods britânicos, uma subcultura dos anos 60 que unia modas, motonetas e gêneros musicais como o Rhythm and Blues, soul e música beat. E aconteceu o single “My Generation”, do álbum homônimo que se tornou hino na juventude descolada da época, mas rapidamente evoluíram para trabalhos conceituais que culminaram com a ópera rock “Tommy” e com “Quadrophenia”, já na década de 70. É bastante discutível que “Tommy” – posteriormente celebrizada (1975) com uma reedição “all stars”, no cinema, que incluía Tina Turner, Elton John, Eric Clapton e outras celebridades do rock  e do show bizz – tenha sido pioneira no gênero ópera rock, mas certamente, pelo êxito alcançado, criou a mítica de que o grupo tenha sido o primeiro a trabalhar esse conceito de rock. Whatever! O The Who é bem mais do que isso.

 

Única das grandes bandas históricas que nunca tinha passado pelo Brasil, a estréia hoje do The Who, como o nome mais reluzente das atrações da S. Paulo Trip, será certamente o evento do ano.

 

Resultado de imagem para the whoConhecidos por literalmente arrebentarem todos os instrumentos ao final de seus “shows”, de tão energéticas que eram suas apresentações, o grupo de septuagenários remanescentes que hoje se apresentará, certamente só deverá detonar mesmo as bengalas, devido ao peso da idade. Mas, com certeza, o espírito da Swinging London dos anos 1960, do qual o grupo é um dos maiores ícones, estará pairando sobre a Allianz Arena. O epicentro daquilo que eu chamo como “O Grande Boom do Rock”, aquele finalzinho da década de 1960, iniciado com o lançamento de “Revolver” e “Sargent Peppers”, as duas obras-primas dos Beatles, e se prolongou até ao final da década, quando surgiram as verdadeiras lendas do Rock.

Um período ímpar na História, que corresponde ao advento da Era de Aquário, devidamente celebrado em Resultado de imagem para woodstockWoodstock, em 1969, e que prenunciou todas as modificações que hoje vivenciamos: 1) o aceleramento dos Resultado de imagem para era de aquário músicamovimentos feministas, que teve como porta-estandartes mais conhecidos a francesa Simone de Beauivor e as americanas, Betty Friedan e Carol Hirsch, que propunham direitos iguais e uma vivência humana por meio do empoderamento feminino e da libertação de padrões opressores patriarcais e que teve como maior símbolo prático, a pílula feminina, que possibilitou à mulher o controle do seu próprio corpo, 2) o fortalecimento dos direitos das minorias, particularmente das raciais e das sexuais, 3) o movimento “hippie” do “flower power”, que teve epicentro em S. Francisco, com seus protestos contrários à Guerra Fria, à Guerra do Vietnam e ao racionalismo, 4) as experiências com drogas, a perda da inocência e a realização de projetos culturais e ideológicos alternativos que tiveram como inspiração os livros do alemão, Aldous Huxley (“Às Portas da Percepção”, “Admirável Mundo Novo”) Resultado de imagem para às portas da percepçãoe os do americano Carlos Castañeda (“A Erva do Diabo”) e foram simbolizados na prática pelo culto a livros como “On the Road” de Jack Kerouac e pelas experiências lisérgicas de Timothy Leary, 5) a renovação da religiosidade tradicional, quando o Papa João XXIII abriu o Concílio Vaticano II (1962-1965) e revolucionou a Igreja Católica, 6) a ocorrência da Revolução Cubana na América Latina, levando Fidel Castro ao poder, 7) tem início também a descolonização da África e do Caribe, com a gradual independência das antigas colônias.
Resultado de imagem para Timothy LearyEnfim, toda uma ebulição cultura e social, apropriadamente assinalada e encabeçada pelos Beatles e secundada por gigantes como esse The Who, que, pela primeira vez se apresenta em solo brasileiro. O set list certamente privilegiará as músicas dos grandes discos do grupo, como os já citados e ainda o clássico “Who’s Next” e “Who’s sell out”, mas isso é secundário.

O acontecimento, a vinda dessa extraordinária banda, que terá a apresentação prévia dos americanos do The Cult, já o credencia como o grande evento musical do ano no Brasil

Paulo Monteiro

 

Resultado de imagem para the who

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *