,

‘A alma anda para trás, navega ao sabor do suave sopro da saudade’ – Crônica de Rubem Alves

Uma criança chora…     A alma anda para trás, navega ao sabor do suave sopro da saudade. Quer voltar ao seu passado. Bernardo Soares sabia, tanto assim que disse: “O vapor em que parti chegou barco de vela ao porto.”…
,

A FREIRA MAIS LIMPINHA DO CONVENTO

Para se fazer a redemocratização do Brasil - sim a redemocratização, pois, indiscutivelmente vivemos em uma ditadura -, teremos um longo e árduo caminho a percorrer e lutas a serem travadas.   Quando eu e você fizemos a…
,

O ex-covarde – Texto de Nelson Rodrigues

          Entro na redação e o Marcelo Soares de Moura me chama. Começa: — “Escuta aqui, Nélson. Explica esse mistério.” Como havia um mistério, sentei-me. Ele começa: — “Você,…
,

A MAIORIA SILENCIOSA

Conversando de forma descompromissada com um contato a respeito do momento terrivelmente turbulento pelo qual passa o planeta, e, particularmente, o mundo ocidental, essa pessoa, talvez justificadamente preocupada com os rumos que as coisas…
,

ACORDEM ALICES (Crônica de Paulo Monteiro)

“Se eu tivesse um mundo só meu, tudo seria bobagem. Nada seria o que é, porque tudo seria o que não é. E, ao contrário, o que é, não seria. E o que não seria, seria. Entende?” (Chapeleiro Maluco) Elton John - "Mona Lisa &…

VELEJARES (Paulo Monteiro)

(Veleiros Parte II)         Amanheci leve e nostálgico, saudoso dos muitos amigos que em tantos e tão variados cais quis a vida que eu pudesse aportar. Desfraldei a mezena dos afetos e lancei-me, peito…
,

DIGRESSÕES MUSICAIS SOBRE DOIS MUNDOS (Crônica de Paulo Monteiro)

  https://www.youtube.com/watch?v=5bYcyPkGF6g   Há ocasiões em que uma frase aparentemente rotineira nos leva a digressões e reflexões por trilhas inesperadas e surpreendentes, muitas vezes inteiramente divorciadas do…

O AMOR E A MORTE - Crônica de Carlos Heitor Cony

Esta é uma crônica do escritor e jornalista Carlos Heitor Cony, editorialista da Folha de S. Paulo e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 2000,  que dedico à minha companheira de 47 anos, Rita:     "…
,

O QUE A MEMÓRIA AMA, FICA ETERNO

      Quando eu era pequena, não entendia o choro solto da minha mãe ao assistir a um filme, ouvir uma música ou ler um livro. O que eu não sabia é que minha mãe não chorava pelas coisas visíveis. Ela…
,

O truque central da desonestidade intelectual - Artigo de Marco Frenette

Há uma deficiência humana de ordem cognitiva e moral que tem sérios desdobramentos sociais e políticos. Essa deficiência tem a ver com o instinto de preservação e com os sentimentos da vaidade e da pretensão, e atinge praticamente…