Wary + Strange“Wary + Strange” – Amythyst Kiah

 

Neste que já pode ser catalogado como um dos mais extraordinários lançamentos deste ano, temos o lançamento do terceiro trabalho da cantora e guitarrista americana do Tennessee, Amythyst Kiah, no qual ela pondera sobre os desafios e a vulnerabilidade de ser uma mulher negra e LGBTQ, de acordo com a atual nomenclatura adotada para a tribo gay, numa variação bem ao sabor dos tempos que estamos vivendo, que, pelo andar da carruagem, chegará à próxima década necessitando de todas as letras do alfabeto para ser nomeada.

Com sua poderosa voz em forma de lamento bem ao sabor de suas raízes, a excepcional intérprete desfila um naipe formidável de canções, encharcadas pelo ritmo country blues e aqui revestidas por uma produção musical luxuosa. Um registro musical que me fez recordar os trabalhos de Joan Armatranding. Reciclado para os tempos modernos e provavelmente bastante melhorados. . De fato, imperdível.

 

https://amythystkiah1.bandcamp.com/album/wary-strange

 

 

 

 

Choirs to Heaven“Choirs to Heaven”  –  Lea Porcelain

 

Gravado durante os anos de 2019 e 2020 entre Berlim e Los Angeles, esse novo trabalho do de post-punk de Berlim (Alemanha), composto pelo vocalista Markus Nikolaus e pelo produtor musical, Julien Bracht, assinala um considerável “upgrade” de qualidade aos trabalhos do duo.

Atmosférico, pesado e assustador, “Choirs to Heaven” é também uma reflexão bastante sonhadora, apocalíptica e inteligente, embalada em camadas de sintetizadores de intensa fluidez, que nos falam de todas as emoções vividas pelo duo nestes últimos dois anos, lembrando-nos que esses dois anos passaram por nós como um sonho aterrador como se fossem a trilha melancólica de um filme “dark”.e maldito.

 

https://leaporcelain.bandcamp.com/album/choirs-to-heaven

 

 

 

Doomin' Sun“Doomin’ Sun”  –  Bachelor

 

Bachelor não é propriamente uma banda. Trata-se do projeto musical paralelo de Melina Duterte (Jay Som) e Ellen Kempner (do grupo Palehound). Trata-se mais do que tudo da celebração de uma amizade pessoal entre as duas, que no decurso de apenas duas semanas, juntaram os equipamentos necessários, colocaram em dois carros e deslocaram-se a uma casa alugada em Topanga (California), na qual gravaram as músicas deste “Doomin’ Sun”, no decurso de apenas duas breves semanas.

E o trabalho reflete exatamente a alegria das duas amigas em poderem dividir companhia e talento numa sucessão de ótimos e ensolarados momentos musicais.

 

 

HORROR HEAD“Horror Head” – Sindy

‘Horror Head’ é o projeto inaugural do cantor e compositor sueco, Tom Serner, num trabalho sublime de “bedroom pop” que oscila entre o clima etéreo dos Cocteau Twins “a semelhança melódica com os trabalhos de Elliott Smith, acrescentados a pitadas de influências dos trabalhos iniciais do My Bloody Valentine, do Sonic Youth, do Elephant, do Sebadoh e de Daniel Johnston, numa junção de influências que dá coloração caleidoscópica ao álbum, faixa após faixa, num amálgama de estilos que vão do “alt-rock” ao “shoegaze” e ao “indie punk”, sempre com a mesma competência musical.

https://sindy.bandcamp.com/album/horror-head-lp

 

 

 

 

Dean Blunt: BLACK METAL 2“Black Metal 2”  –  Dean Blunt

O novo trabalho desse músico, imprevisível, mas sempre genial e cultuado na cena “indie” é talvez o mais acessível que ele lançou, sem mancharr em momento algum aquelas caraterísticas básica de Dean Blunt: a ambiguidade imprevisível e genial que sempre faz de seus discos algo genial. Confira “Black Metal 2”  e me desminta, se puder. .

https://roughtraderecords.bandcamp.com/album/black-metal-2