“Ruby, my dear”  – John Coltrane & Thelonious Monk

 

John William Coltrane (1926 — 1967) foi um saxofonista e compositor de jazz norte-americano, habitualmente considerado pela crítica especializada como o maior sax-tenor do jazz e um dos mais importantes jazzistas e compositores deste gênero de todos os tempos. Sua influência no mundo da música ultrapassa os limites do jazz, indo desde o rock até à música erudita.

Miles Davis - VAGALUMENascido na Carolina do Norte e carregando grande influência da família e da igreja, onde o avô era pastor, começa sua trajetória musical na marinha e mais tarde, nas grandes bandas de, ninguém menos que, Dizzie Gillespie e Miles DavisÉ demitido das duas devido ao abuso de álcool e drogas, vícios que levam o músico à beira do abismo e entre duas escolhas, cair e morrer, ou subir e se tornar cada vez melhor; pra nossa sorte, ele escolheu a ascensão.

Após se libertar do vício, Coltrane torna-se um grande estudioso de inúmeras religiões. Cada vez mais espiritualizado, aprimora seu trabalho nas bandas de, mais uma vez, Miles Davis e depois Thelonious Monk, onde desenvolve todo seu talento, dedicando se ao máximo aos estudos e a extrapolar os próprios limites musicais. Finalmente pronto, lança alguns dos discos mais importantes da história do jazz, Blue Train em 1958, Giant Steps em 1960, My Favorite Things em 1961, entre outros, até chegar à que é considerada sua obra-prima: “A Love Supreme”. Com a banda que chamava de “O Quarteto Clássico”, formada em conjunto com o pianista McCoy Tynner, o baterista Elvin Jones e Jimmy Garrison no baixo, músicos com os quais desenvolveu uma química musical indescritível e algumas das músicas mais bonitas da humanidade, criações que especialistas colocam no mesmo patamar de MozartBach e outros gênios.

Atuou principalmente durante as décadas de 1950 e 1960. Embora tocasse antes de 1955, seus principais anos foram entre 1955 e 1967, durante os quais reformulou o jazz e influenciou gerações de outros músicos. As gravações de Coltrane foram prolíficas: ele lançou cerca de 50 gravações como líder nestes doze anos, e apareceu em outras tantas lideradas por outros músicos. Através de sua carreira, a música de Coltrane foi tomando progressivamente uma dimensão espiritual que iria consagrar seu legado musical.

Junto com os saxofonistas tenores Coleman HawkinsLester Young e Sonny Rollins, Coltrane mudou as perspectivas de seu instrumento. Coltrane recebeu uma citação especial do Prémio Pulitzer de Música em 2007, por sua “perita improvisação, musicalidade suprema e um dos ícones centrais na história do jazz”.

A influência maciça de Coltrane no jazz, tanto no mainstream e avant-garde, começou durante sua vida e continuou crescendo mesmo depois de sua morte. Ele é uma das maiores saxofonistas de jazz influentes no pós-60 e inspirou uma geração inteira de músicos de jazz. Em 1965, ele entrou para o Down Beat Jazz Hall of Fame, e foi postumamente premiado com o Grammy Lifetime Achievement Award em 1992.

Em 1965, Coltrane talvez tenha usado LSD – instruindo-o ao sublime, a transcendência cósmica em seu período final, além de sua incompreensibilidade para muitos ouvintes. Após gravar A Love Supreme, o estilo apocalíptico de Ayler influenciou a música de Coltrane

847 fotografias e imagens de John Coltrane - Getty ImagesAo longo de sua curta trajetória, Coltrane mostrou um crescente interesse pelo avant-garde jazz promovido por Ornette ColemanAlbert Ayler e Sun Ra, entre outros. Ele foi especialmente influenciado pela dissonância do trio de Ayler com o baixista Gary Peacock e o baterista Sunny Murray. Coltrane encorajou muitos jovens músicos de free jazz (como Archie Shepp), tornando-se um líder do free jazz para o selo Impulse!.

Embora alguns ouvintes de jazz ainda considerem os últimos álbuns de Coltrane contendo um pouco de cacofonia, muitas de suas últimas gravações – entre elas AscensionMeditations e a póstuma Interstellar Space são largamente consideradas obras-primas.

A música modal de Coltrane e seu período no Village Vanguard foi a principal influência no que seria a primeira gravação de jazz-rock fusion, a música “Eight Miles High” do grupo The Byrds em dezembro de 1965. Algumas outras inovações seriam incorporadas no movimento fusion, mas com uma diminuição do fervor espiritual.

A influência que Coltrane exerceu abrange muitos gêneros de músicas e músicos. Por exemplo, Jimi HendrixJohn McLaughlinCarlos SantanaPrimal Scream, Jah Wobble, Tom Verlaine, Allan HoldsworthJerry GarciaThe StoogesThe DoorsErykah Badu, Mike Watt, Phil Lesh, OutKastChristian Vander e Duane Allman citaram Coltrane como inspiração em seus trabalhos.

Coltrane faleceu em decorrência de um câncer do fígado no Hospital Huntington em Long Island – Nova Iorque, em 17 de julho de 1967 com 40 anos de idade. Numa entrevista em 1968, o saxofonista Albert Ayler revelou que Coltrane estava consultando um curandeiro hindu para se tratar, ao invés de usar a medicina ocidental, fato negado mais tarde por Alice Coltrane. Em ambos os casos, no entanto, o tratamento convencional seria inútil.

Especula-se que a família de Coltrane esteja de posse de diversas peças inéditas do músico. A maioria seriam fitas em mono, de referências que o saxofonista teria feito, como o lançamento em 1995 de Stellar Regions, além de master tapes que nunca saíram do estúdio.