O cinema mudo: Morre Ennio Morricone, um dos grandes mestres das trilhas sonoras do cinema | PSTUEnnio Morricone (1928 –  2020) foi um compositor, arranjador e maestro italiano que escreveu músicas em diversos estilos. Morricone compôs mais de 400 partituras para cinema e televisão, além de mais de 100 obras clássicas. Sua trilha sonora para The Good, the Bad and the Ugly (1966) é considerada uma das trilhas sonoras mais influentes da história e foi introduzida no Grammy Hall of Fame. Sua filmografia inclui mais de 70 filmes premiados, todos os filmes de Sergio Leone desde A Fistful of Dollars, todos os filmes de Giuseppe Tornatore desde Cinema Paradiso, A Batalha de Argel, Animal Trilogy de Dario Argento, 1900, Exorcist II, Days of Heaven, vários filmes importantes no cinema francês, em particular a trilogia de comédia La Cage aux Folles I, II, III e Le Professionnel, bem como The ThingThe MissionThe UntouchablesMission to MarsBugsyDisclosureIn the Line of FireBulworthRipley’s GameThe Hateful Eight.

The Good, The Bad and the Ugly | Amazon.com.brMorricone nasceu em 10 de novembro de 1928, em Roma, e começou a compor aos seis anos. Depois de tocar trompete em bandas de jazz na década de 1940, tornou-se arranjador de estúdio para a RCA Victor e, em 1955, começou a escrever fantasmas para cinema e teatro. Em 1961, aos 33 anos, estreou no cinema com a música de “O Fascista”, de Luciano Salce.

WESTERNCINEMANIA: ERA UMA VEZ NO OESTE (C'Era Una Volta Il West) – A 'MAGNUM OPUS' DE SERGIO LEONEEle escreveu para filmes, programas de televisão, canções populares e orquestras, mas foi sua amizade com o diretor italiano Sergio Leone que lhe trouxe fama. Ele se dedicou muito às canções para o gênero “spaghetti westerns” que consagraram Clint Eastwood na década de 1960. De 1960 a 1975, Morricone ganhou fama internacional por compor músicas para Westerns e – com uma estimativa de 10 milhões de cópias vendidas – “Era uma vez no Oeste” é uma das partituras mais vendidas em todo o mundo. De 1966 a 1980, ele foi um membro principal do Il Gruppo, um dos primeiros coletivos de compositores experimentais, e em 1969 foi co-fundador do Forum Music Village, um prestigiado estúdio de gravação.

Entre as mais de 500 trilhas sonoras para cinema e televisão em seu currículo, há composições para filmes como “Três Homens em Conflito”, “A Missão”, “Era uma Vez na América”, “Os intocáveis”, “Cinema Paradiso”, entre outros.

Era uma Vez na América - Filme 1984 - AdoroCinema“A música de ‘A Missão’ nasceu de uma obrigação. Tinha que escrever um solo oboé, se passava na América do Sul no século XVI, e tinha a obrigação de respeitar o tipo de música do período. Ao mesmo tempo, eu tinha que compor uma música que também representasse os índios da região. Todas as obrigações me prendiam. Mas também fizeram com que saísse algo claro”, recordou o compositor à agência France Presse em 2017.

De acordo com ele, a música dos filmes italianos era medíocre e sentimental. Ele desejava renová-la com um estilo mais próximo de Hollywood.

Ao longo da carreira, Ennio ganhou dois prêmios no Oscar e dezenas de outros prêmios, incluindo Globos de Ouro, Grammys e BAFTAs.

Em 2007, recebeu um Oscar honorário por sua carreira musical. Na ocasião, dedicou o prêmio à esposa Maria Travia, com quem era casado desde 1956 e considerava sua melhor crítica. “Ela não tem treinamento formal em música, mas julga meu trabalho como o público o faria. Ela é muito rígida.”

Os Intocáveis – Wikipédia, a enciclopédia livreSeu outro Oscar foi em 2016, com a trilha sonora de “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino. Inicialmente, Ennio recusou o trabalho, mas depois cedeu, exigindo que Tarantino lhe permitisse uma “ruptura total com o estilo dos filmes ocidentais”.

Além de Leone e Tarantino, Ennio também trabalhou com nomes como Roman Polanski, Terrence Malick e os italianos Giuseppe Tornatore e Bernardo Bertolucci.

As composições mais conhecidas de Morricone incluem “The Ecstasy of Gold”, “Se Telefonando”, “Man with a Harmonica”, “Here to You”, o single número 2 do Reino Unido “Chi Mai”, “Oboé de Gabriel” e “E Più Ti Penso “. Em 1971, ele recebeu uma “Targa d’Oro” por vendas mundiais de 22 milhões e até 2016 Morricone havia vendido mais de 70 milhões de registros em todo o mundo. Em 2007, ele recebeu o Óscar Honorário “por suas magníficas e multifacetadas contribuições à arte da música cinematográfica”. Ele foi indicado para mais seis Oscars.

 

As principais trilhas

 

 

 

  • 1964: “Por um Punhado de Dólares” de Sergio Leone
  • 1965: “Por uns Dólares a Mais” de Sergio Leone
  • 1966: “Três Homens em Conflito” de Sergio Leone
  • 1966: “A Batalha de Argel” de Gillo Pontecorvo
  • 1968: “Teorema” de Pier Paolo Pasolini
  • 1968: “Era uma Vez no Oeste” de Sergio Leone
  • 1969: “Os Sicilianos” de Henri Verneuil
  • 1970: “O Pássaro das Plumas de Cristal” de Dario Argento
  • 1971: “Quando Explode a Vingança” de Sergio Leone
  • 1971: “Decameron” de Pier Paolo Pasolini
  • 1971: “A Classe Operária vai para o Paraíso” de Elio Petri
  • 1971: “Sacco e Vanzetti” de Guiliano Montaldo
  • 1974: “Medo sobre a Cidade” de Henri Verneuil
  • 1975: “Saló ou os 120 Dias de Sodoma” de Pier Paolo Pasolini
  • 1976: “1900” de Bernardo Bertolucci
  • 1978: “Cinzas no Paraíso” de Terrence Malick
  • 1978: “A Gaiola das Loucas” de Edouard Molinaro
  • 1981: “O Profissional” de Georges Lautner
  • 1984: “Era uma Vez na América” de Sergio Leone
  • 1986: “A Missão” de Roland Joffé
  • 1987: “Os Intocáveis” de Brian de Palma
  • 1987: “Busca Fenética” de Roman Polanski
  • 1989: “Cinema Paradiso” de Giuseppe Tornatore
  • 1989: “Ata-me!” de Pedro Almodóvar
  • 1989: “Pecados de Guerra” de Brian de Palma
  • 1991: “Bugsy” de Barry Levinson
  • 1992: “A Cidade da Esperança” de Roland Joffé
  • 1998: “A Lenda do Pianista do Mar” de Giuseppe Tornatore
  • 2000: “Vatel, um Banquete para o Rei” de Roland Joffé
  • 2000: “Missão: Marte” de Brian de Palma
  • 2015: “Os Oito Odiados” de Quentin Tarantino

 

 

Fonte:  Pop Arte 

 

Fonte Alternativa:  Wikipedia  Ennio Morricone