“The Path of the Clouds”  –  Marissa Nadler

 

Lindíssima, charmosa, elegante e misteriosa, a americana de Boston (Massachusetts) nem precisaria cantar e compor divinamente, ampliando as fronteiras do gótico, para ser incensada como um dos talentos mais fantásticos e já consolidados da atual geração. Bastaria existir. Mas, ela optou por brilhar, ofuscar e com isso ascender no “caminho das nuvens” em direção às estrelas!

Em atividade desde 2000 e tendo dado visibilidade a seu primeiro trabalho em 2004, Marissa Nadler não tem mais nada a provar com relação a seu imenso talento. Mas, “The Path of the Clouds”, seu nono trabalho de estúdio transcende todas as classificações elogiosas que ela vinha merecendo.

Em ”The path of the clouds” ela definitivamente expandiu as fronteiras de “folk gótico sonhador” de seus primeiros trabalhos para algo mais complexo e um universos pop mais amplo e cinematográfico. Enquanto no álbum anterior de 2019, “For my Crimes” ela tinha a colaboração de Sharon Van EttenAngel Olsen,  e da harpista, Mary Lattimore, no “Caminho das Nuvens” ela volta a contar com a colaboração de Mary Lattimore  e amplia e enriquece tais colaborações juntando nomes como Simon Raymonde (Cocteau TwinsLost Horizons), Jesse Chandler (Mercury RevMidlake), Amber Webber (Black MountainLightning Dust), o multi-instrumentalista, Milky Burgess e a nova sensação “indie”,  Emma Ruth Rundle.

Marissa Nadler aproveitou o confinamento imposto pelo Covid-19 para aprender a tocar piano e para aprimorar ainda mais seu trabalho de composição e retorna com 11 canções sobre amor e transformação inspiradas por episódios que assistiu de “Unsolved Mysteries” (Mistérios não resolvidos). Parafraseando uma de suas composições, Marissa conduz-nos com sua voz etérea para “dissolver” as linhas entre realidade, mistério e fantasia e transitando livremente entre o passado e o presente ela explora novos territórios, tanto sônicos quanto emocionais, levando-nos a ambientes sonoros sinfônicos, melódicos e de muita grandeza cênica e musical.

Seth Manchester, conhecido pelo seu trabalho com o grupo de vanguarda, “Lingua Ignota”, com o “Battles e o “Lightning Bolt” mixou o álbum trazendo uma beleza ainda mais atmosférica e etérea às composições de Marissa.

Em 11 composições, nas quais não há como mencionar destaques – todas o são – “The Path of the Clouds” demonstra cabalmente o talento de uma artista no auge de seu talento criador após vinte anos como cantora e compositora. A prova está aqui, com o trabalho mais ambicioso e complexo a coroar sua carreira.

Comprovado: Marissa é a encarnação viva de uma diva da mais fina estirpe musical

 

Escute   AQUI     “The Path of the Clouds”  com Marissa Nadler

 

 

 

#MarissaNadlerxNewbury

Sacred Bones Records Bella Union