A Terra atualmente está passando por um processo de transição planetária, a sua categoria evolutiva atual é a mesma dos mundos de provas e expiações, mas tão logo, passará a elevar-se para o mesmo patamar dos mundos de regeneração.

Mas o que irá mudar na Terra quando esta for um mundo de regeneração? No início, não mudará muita coisa, pois o progresso dos mundos é gradual, seguindo o ritmo da evolução do nosso Universo.

Nos mundos de regeneração, o mal não está mais predominando na maioria dos seus habitantes, e ao passar do tempo, o Bem irá predominando sobre as intenções da imperfeição espiritual e moral, a proposta do mundo de regeneração é ser um tempo de transição do mal para o Bem.

Na Obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, no capítulo 3, item 17, temos o seguinte ensinamento do Espírito Santo Agostinho:

Os mundos regeneradores servem de transição entre os mundos de expiação e os felizes. A alma que se arrepende, neles encontra a paz e o descanso, acabando por se purificar.

 

 

Como será o Mundo de Regeneração? - Tv Mundo Maior

 

 

Aos leitores menos cautelosos, podemos afirmar, com base na terceira obra de Kardec, que os habitantes dos mundos regenerativos são também de constituição material. Os três cânceres morais do Espírito, o orgulho, ódio e a inveja, serão extirpadas de sua humanidade, pouco a pouco, gradualmente, conforme nos elucida Santo Agostinho, no mesmo item 17:

Sem dúvida, mesmo nesses mundos, o homem ainda está sujeito às leis que regem a matéria. A humanidade experimenta as vossas sensações e os vossos desejos, mas está isenta das paixões desordenadas que vos escravizam. Neles, não há mais o orgulho que emudece o coração, a inveja que o tortura e o ódio que os asfixia. A palavra amor está escrita em todas as frontes; uma perfeita equidade regula as relações sociais; todos manifestam a Deus e procuram elevar-se a Ele, seguindo as suas leis.

Embora, nos mundos de regeneração o Bem começa a predominar na prática moral do Espírito, Eles ainda não se encontram em Felicidade Plena, pois ainda estão presos a matéria física e também às provas que eles podem escolher antes de reencarnarem, porém, o que difere de nossas provas, é que para eles as provas são vistas e compreendidas como oportunidade de evolução e não de sofrimento e martírio.

Os Espíritos que habitam essas categorias de planetas não estão isentos de fazerem escolhas erradas, podem ainda errar, porém, os erros são escolhas realizadas por desconhecimento e imperfeição espiritual ou intelectual, pois, ainda convivem com algumas  das tentações que vivenciaram nos mundos de provas e expiações e para eles podem retornar, porém, possuem todas as ferramentas e conhecimentos necessários para que isso não ocorra.

Veja o que diz o Espírito Santo Agostinho no item 18.

Mas, ah!, nesses mundos o homem ainda é falível, e o Espírito do mal ainda não perdeu completamente o seu domínio sobre ele. Não avançar é recuar, e se ele não estiver firme no caminho do bem, pode cair novamente em mundos de expiação, onde o esperam novas e mais terríveis provas.

Desta podemos perceber as notáveis diferentes entre estas duas categorias de mundos, bem como os seus habitantes. No entanto, não é um mundo onde o Bem é absoluto, mas o Bem reina em sua atmosfera, porém, há ainda o convívio com as imperfeições morais e intelectuais dos Espíritos.

O conhecimento sobre a vida e as Leis Divinas são superiores as nossas aqui na Terra, e devemos nos preparar para sintonizarmos com essa vibração, pois, tão logo, a Terra também será um mundo de regeneração.