Gravada no decurso de cinco (05) anos, esta extraordinária colaboração entre artistas excepcionais merece ser conhecida por todos os apreciadores da melhor música.

 

Embora não possa ser rotulado precisamente como música clássica, jazz, eletrônica ou música ambiente, este trabalho que consiste de uma única faixa matriz em nove (09) variações reúne os melhores aspectos de cada uma dessas vertentes musicais.

O artista britânico Sam Shepherd (a.k.a. Floating Points), um livre pensador ligado à eletrônica, com doutorado em neurociência, um artista que sempre se destacou pela imensa inquietude musical que sempre o levou a buscar experimentações em todos os segmentos musicais funciona aqui como uma espécie de âncora musical dos demais.

Pharoah Sanders In 5 SongsA lenda do jazz de vanguarda, Pharoah Sanders, conhecido pelo trabalho como colaborador de John e Alice Coltrane, Sun Ra e Don Cherry, – mas que estava sem lançar um trabalho há mais de dez anos -, o músico de 80 anos passou as últimas cinco décadas imerso na produção de obras essencialmente transcendentais e contemplativas. Aqui, ele funciona como o principal colaborador, acrescentando espiritualidade a suas intervenções.

Os 29 membros da London Symphony Orchestra fornecem o peso e a profundidade com leveza cinemátca que uma obra de exceção como essa merece.

Do movimento cíclico dos pianos, passando pelo som lancinante que escapa do saxofone, tudo se transforma em um importante componente criativo para o desenvolvimento do trabalho. É como se cada fragmento, mesmo o mais discreto, servisse de estímulo para o material entregue na canção seguinte, em movimentos que se entrelaçam e se complementam, reforçando a minúcia e completo domínio de Shepherd durante toda a execução do álbum. São orquestrações sublimes, texturas e vozes tratadas como instrumentos que transmitem captações celestiais.

Simplesmente sublime! Um trabalho que mais do que pelos ouvidos deveria ser escutado pela alma.