Diego Rodríguez de Silva y Velázquez (1599 – 1660) foi um pintor espanhol e principal artista da corte do rei Filipe IV de Espanha.

 

Arteeblog: Análise de “Las Meninas” de Diego VelazquezEra um artista individualista do período barroco contemporâneo, importante como um retratista. Além de inúmeras interpretações de cenas de significado histórico e cultural, pintou inúmeros retratos da família real espanhola, outras notáveis figuras europeias e plebeus, culminando na produção de sua obra-prima, Las Meninas (1656).

Desde o primeiro quarto do século XIX, a obra de Velázquez foi um modelo para os pintores realistas e impressionistas, em especial Édouard Manet que chegou a afirmar que Velázquez era o “pintor dos pintores”. Desde essa época, os artistas mais modernos, incluindo os espanhóis Pablo Picasso e Salvador Dalí, bem como o pintor anglo-irlandês Francis Bacon, que homenageou Velázquez recriando várias de suas obras mais famosas.

A grande maioria dos seus quadros estão no Museu do Prado.

Possui ascendência judaica-portuguesa pelo lado dos seus avós paternos

Filho de um advogado nobre, João Rodrigues da Silva, nascido no Porto em 1574, Velázquez levou o prenome do avô paterno que, em 1581, deixou Portugal (era originário do Porto) para instalar-se com sua esposa (Maria Rodrigues) e seu jovem filho, em Sevilha, onde Diego nasceu a 6 de Junho de 1599 e batizou-se. Provavelmente nasceu no dia anterior ao do seu batismo, ou seja, 5 de Junho de 1599. Sua mãe era de origem sevilhana. Ele era o mais velho de oito irmãos.

Em 1609, sua família percebeu sua vocação e, ainda jovem, Velázquez foi levado para estudar com Francisco Herrera, o Velho, prestigioso pintor sevilhano naturalista apaixonado pela arte de Caravaggio.

Como um pintor de retratos inspirado no tenebrismo buscava mostrar os detalhes de cada modelo. Sendo que seu diferencial era não prender-se apenas ao cômico ou ao grotesco dos personagens, retratando todos respeitosamente e destacando a individualidade de cada um.

Por volta de 1655, pintou o primeiro quadro na história da arte dedicado ao trabalho, “As fiandeiras” , que teve suas proporções definidas com base na observação de Velázquez das composições do teto da capela Sistina.

Diego Velaquez, Venus at Her Mirror (The Rokeby Venus).jpgEm 1656, pintou Las Meninas, composição de extrema complexidade que culmina a série dos quadros da corte. É a síntese de seu realismo e de seu idealismo, tanto no sentido das proporções ideais como no do espírito aristocrático. A composição contrasta o grupo circular das figuras em cena e as linhas verticais que tendem para cima. Igual contraste se nota entre os fundos escuros e a luz que envolve as figuras. A infanta Margarida Maria é o centro ideal da composição e em torno dela giram as outras figuras, inclusive o próprio Velázquez, autorretratado. A cena parece inesperada e espontânea, a infanta e suas damas de honra o veem pintar o rei e a rainha, vistos apenas refletidos num espelho ao fundo—apesar da hierarquia calculada do conjunto, com o artista em discreto segundo plano. Em 1659 Velázquez adquire o título de Cavaleiro da Ordem de Santiago.

Em 1660, Velazquez contraiu uma febre que o levou à morte a 6 de agosto em Madrid.

A sua fama veio logo após sua morte, começando no início do século XIX, quando se provou um modelo para os artistas realistas e impressionistas, em especial para Edouard Manet. Sua influência estendeu-se para artistas como Pablo Picasso  Salvador Dali.

Até o interesse por Velázquez no século XIX, suas pinturas situadas nos palácios e o museu de Madrid foram pouco conhecidas pelo mundo exterior; elas escaparam do roubo pelos soldados franceses durante a Guerra Peninsular. Em 1828, sir David Wilkie escreveu de Madrid que ele próprio sentiu a presença de um novo poder na arte quando observou os trabalhos de Velázquez, passando a usar um estilo mais variado e ousado da cor.

 

 

Fonte:   Wikipedia   Diego Velazquez