“New Long Leg”  –  Dry Cleaning

 

 

O Dry Cleaning é um quarteto de “post-punk” formado em 2018, no Sul de Londres, composta pela vocalista, Florence Shaw, pelo guitarrista, Tom Dowse, pelo baixista, Lewis Maynard e pelo baterista, Nick Buxton. São conhecidos pelo apelo repetido ao uso de palavras faladas no lugar de vocais cantados, e também pelas letras pouco convencionais, num estilo musical que pode ser descrito como similar ao do Wire, do Magazine, do The Fall e do Joy  Division, sem dúvida referências musicais mais do que ilustres para descrever o som da banda.

Pode-se descrever o som do Dry Cleaning pela linguagem contrastante que marca as criações do grupo. Guitarras e ruídos metálicos espalham-se permeadas por batidas essencialmente tortas, como um contraponto à voz sóbria e quase inalterada de Florence Shaw.

O álbum, “New long leg” foi lançado agora, em Abril, e foi precedido pelos singles, “Strong Feelings”, em Fevereiro, precedendo o lançamento do álbum, e, em 2020, pelo single, que também abre o disco, “Scratchcard Lanyard”.e é um trabalho cheio de imagens surreais, obsessões bizarras e memórias delicadas. Amparado na produção de John Parish que produziu uma pá de gente de Aldous Harding a P. J. Harvey , “New long leg” assemelha-se a uma fotografia em preto e branco com o contraste aumentado.  Os maiores destaques do disco, além dos singles citados, vão para “Unsmart Lady” , para a bela “Leafy” , para a faixa que dá título ao disco, para a inquietude de “John Wick” e “More big birds”  e, sobretudo,  para a longa e mutável “Every day carry” que encerra o disco em grande estilo.