A Arte de Artur Bordalo: Animal de Lixo

 

 

 

 

Artur Bordalo, de nome próprio, é Bordalo II, o nome artístico. Tem 26 anos e já expôs no Centro Cultural de Belém (CCB), o moderníssimo e arrojado projeto arquitetônico concebido para ser a sede da presidência portuguesa da Comunidade Européia, em 1992 e que foi transformado em Centro Cultural, um dos principais espaços dedicados às Artes na capital portuguesa. Resolveu seguir os passos do avô – Real Bordalo, pintor português do século XX – e estudou Pintura na Faculdade de Belas-Artes, em Lisboa. Contudo, Bordalo II deu início à sua atividade artística nas ruas.

Foi, talvez, por ter dado os primeiros passos como artista nas ruas que o seu trabalho possui uma grande vertente urbana e cosmopolita. A exposição que esteve patente no início do ano no CCB – “World Gone Crazy” contou com dez trabalhos de Bordalo II, feitos com materiais retirados do lixo que espelham as temáticas do consumismo, desperdício e materialismo exacerbado.

Num dos seus trabalhos mais recentes, Artur Bordalo utilizou as linhas ferroviárias como tela. As obras estão espalhadas por várias linhas de Portugal e é à volta dos carris que o artista cria o seu trabalho. Linhas com mensagens subliminares ou carris que se transformam em partituras são apenas alguns dos exemplos da forma como Bordalo II cria as suas obras sobre as linhas férreas.

Nas palavras do artista plástico, estamos produzindo cada vez mais lixo. Jogando itens fora como se existisse de fato um “jogar fora”. Puro engano: “não há fora, tudo continua aqui no nosso planeta”, afirma o artista.

 

Resultado de imagem para Bordalo II

 

Agora, chapas de metal, latas de lixo, pneus, portas de carro e muitos outros objetos descartados estão virando escultura pelas mãos do artista português. Ele transforma o lixo em animais, finaliza as criações com tinta em spray e coloca suas instalações no espaço urbano, com a idéia de conscientizar sobre o nosso lixo.

“Meus bichos são mais do que a sucata reciclada. Eles fazem uma crítica em voz alta sobre o nosso modo de viver, que cria enormes pilhas de lixo”, diz Bordalo II.

Num primeiro momento, os animais criados por Bordalo II encantam. Mas um olhar mais atento sente o incômodo de perceber o que estamos fazendo com a Terra.

 

Resultado de imagem para Bordalo II

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *