Poema de Ferreira Gullar: "EXTRAVIO"

    Onde começo, onde acabo, se o que está fora está dentro como num círculo cuja periferia é o centro? Estou disperso nas coisas, nas pessoas, nas gavetas: de repente encontro ali partes de mim: risos, vértebras. Estou…

Poesia de Carlos Drummond de Andrade: "A MÁQUINA DO MUNDO"

    E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente…

"Quando vier a Primavera' - Fernando Pessoa

Quando vier a Primavera,  Se eu já estiver morto,  As flores florirão da mesma maneira  E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.  A realidade não precisa de mim. Sinto uma alegria enorme  Ao pensar que…

ARTHUR RIMBAUD: "Uma Temporada no Inferno"

Jean-Nicolas Arthur Rimbaud ( 1854 — 1891) foi um poeta francês. Produziu suas obras mais famosas quando ainda era adolescente sendo descrito por Paul James, à época, como "um jovem Shakespeare". Ainda jovem em Paris, teve um caso…

PABLO NERUDA: "POEMA XX"

    Posso escrever os versos mais tristes esta noite Escrever por exemplo: A noite está fria e tiritam, azuis, os astros à distância Gira o vento da noite pelo céu e canta Posso escrever os versos mais tristes esta…

FERNANDO CAMPANELLA: "NINFÉIAS"

NINFÉIAS Eu vou aonde as nuvens de impossíveis tons se embriagam Eu nado onde aquáticos leques se irisam em sonhos e por arte do encanto se dissolvem Eu furto cores clico roxos que se miram em espelhos que me expandem Bebo…

Raul de Leoni: "A HORA CINZENTA"

Raul de Leoni foi um poeta brasileiro. Mais de oitenta anos da sua morte, Raul de Leôni é venerado por seus inúmeros leitores, mas ainda não chegou às carteiras universitárias dos cursos de Letras do nosso pais, onde por mérito poético,…

T. S. Eliot: "A TERRA DEVASTADA"

Há exatos 50 anos, o mundo perdia o poeta e crítico inglês T. S. Eliot, autor de A Terra Devastada ["The Waste Land"], provavelmente o mais portentoso dos livros de poesia da história da Humanidade.     A Terra Devastada…

Sophia de Mello Breyner Andresen: "PÁTRIA"

    Por um país de pedra e vento duro Por um país de luz perfeita e clara Pelo negro da terra e pelo branco do muro   Pelos rostos de silêncio e de paciência Que a miséria longamente desenhou Rente…

Mário de Sá-Carneiro: "PIED-DE-NEZ"

Mário de Sá-Carneiro (1890 — 1916) foi um poeta, contista e ficcionista português, um dos grandes expoentes do Modernismo em Portugal e um dos mais reputados membros da Geração d’Orpheu. Iniciou-se na poesia com doze…