,

CHEGOU! CANSAMOS!

“Cansei de dizer fora este, fora aquele outro! Chega de conversa fiada, tem que tirar por bem ou por mal. O governo tem que fazer valer sua intenção de mudar esta situação. O Brasil não aguenta mais.”

(Mayara Diefenbach)

 

Resultado de imagem para chega

 

Exatamente! Chegamos ao limite da alçada daquilo que pudemos fazer pelo país que acreditamos!

Fomos prá rua em movimentações gigantescas que derrubaram os governos corruptos e criminosos da aliança espúria entre Lula, Dilma, FHC, Temer & Cia., expressamos nossa repulsa a tudo “isso que estava aí” e nosso desejo de mudança, dissemos não ao bolivarianismo petista/psolista que intentou levar o país no rumo do inferno jurássico marxista, subimos incansáveis “hashtags” que deixaram mais do que clara nossa insatisfação com a corrupção, com o crime e com a inversão de valores que foi semeada livremente por longos anos, no Brasil.

Elegemos nosso atual Presidente, Jair Bolsonaro, exatamente por que ele encampou – e continua encampando – à perfeição todos os nossos anseios, lutando contra todo um sistema criminoso e apodrecido de Poder que recorreu à trapaça eleitoral, à conivência celerada de uma “mídia” vendida e até ao crime explícito contra quem nos representava.

Tudo isso nós enfrentamos e vencemos. E vimos com profunda satisfação o Presidente que elegemos nomear a mais fantástica equipe de que pudemos dispor no país, que conta com a contribuição de personalidades de competência e excelência mais do que comprovadas e idoneidade inteiramente ilibada, patriotas irrepreensíveis, como Sergio Moro e equipe, Paulo Guedes, Ernesto Araújo e Damares Alves, entre vários outros.

E, por isso, não podemos deixar de expressar a mais do que justa indignação por constatarmos que o país continua à mercê de indivíduos da mais torpe qualificação moral e ética, que legislam em causa própria ou sob a diretriz de criminosos e celerados comprovados e percebermos que tais indivíduos fazem valer livremente seus intentos malignos, derrubando a seu bel prazer, dia após dia, ato após ato, quaisquer intenções de reconduzir o país aos rumos da Ordem e do Progresso que, certamente não por casualidade, são os símbolos do nosso lábaro.

Agora, não é mais tarefa nossa superar esses obstáculos. Nem temos como fazê-lo. Apenas podemos continuar reafirmando nosso apoio ao Presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, mas deixando claro que foge completamente às nossas possibilidades superar os empecilhos que ora se atravessam no caminho.

Cabe inequivocamente às nossas Forças Armadas impor de forma inteligente e sensata, mas também firme e eficaz, o restabelecimento dessa Ordem, calcada no profundo respeito às nossas origens miscigenadas, ameríndias, europeias e africanas e cimentadas por nossas sólidas tradições judaico-cristãs. Essa foi a plataforma defendida pelo Presidente que elegemos. Essa é a plataforma que nós, a imensa maioria de cidadãos brasileiros despidos de qualquer coloração partidária ou de quaisquer outros interesses espúrios desejamos ver implantada!

Cabe a eles, às nossas Forças Armadas, entenderem que o momento é de firmeza e decisão e não será o positivismo comteano conciliatório, que, se aplicado fora do contexto e do momento correto, como é o caso, poderá ser confundido com tibieza, indecisão e fraqueza e com absoluta certeza será explorado espertamente por um adversário experiente e que de ético e positivista nada tem.

Cabe a eles resgatarem a fibra de seu próprio patrono, o Duque de Caxias, e a memória saudosa de expoentes fardados, como Costa e Silva, Médici, Geisel e Figueiredo, reciclando os duros aprendizados de um passado e alguns erros cruciais na trajetória, que certamente também contribuíram para nos conduzir a esses tristes descaminhos onde nos encontramos para com eles aprender e com eles possamos reconduzir nossa amada nação aos trilhos da Lei, do correto e do futuro promissor que todos nós, brasileiros, merecemos e desejamos.

Agora eles, nossas Forças Armadas estão com a palavra. Honrem o passado que representam!

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *