• Finalmente, algo prático e honesto do Chefe da Clínica de Doenças Infecciosas da Universidade de Maryland, EUA:

 

 

  1. Talvez tenhamos que morar com o C19 por meses ou anos. Não vamos negar ou entrar em pânico. Não vamos tornar nossas vidas inúteis. Vamos aprender a conviver com esse fato.
  2. Você não pode destruir os vírus C19 que penetraram nas paredes das células, bebendo galões de água quente – você só vai ao banheiro com mais frequência.
  3. Lavar as mãos e manter uma distância física de dois metros é o melhor método para sua proteção.
  4. Se você não tem um paciente C19 em casa, não há necessidade de desinfetar as superfícies da sua casa.
  5. Cargas embaladas, bombas de gás, carrinhos de compras e caixas eletrônicos não causam infecção. Lave as mãos, viva sua vida como sempre.
  6. C19 não é uma infecção alimentar. Está associado a gotas de infecção como a gripe. Não há risco demonstrado de que o C19 seja transmitido solicitando alimentos.
  7. Você pode perder o sentido do olfato com muitas alergias e infecções virais. Este é apenas um sintoma inespecífico de C19.
  8. Uma vez em casa, você não precisa trocar de roupa com urgência e tomar banho! Pureza é uma virtude, paranóia não é!
  9. O vírus C19 não está no ar. Esta é uma infecção respiratória por gotículas que requer contato próximo.
  10. O ar está limpo, você pode caminhar pelos jardins (apenas mantendo sua distância de proteção física), pelos parques.
  11. É suficiente usar sabão normal contra C19, não sabão antibacteriano. Este é um vírus, não uma bactéria.
  12. Você não precisa se preocupar com seus pedidos de comida. Mas você pode aquecer tudo no microondas, se desejar.
  13. As chances de levar o C19 para casa com os sapatos são como ser atingido por um raio duas vezes por dia. Trabalho contra vírus há 20 anos – as infecções por gota não se espalham assim!
  14. Você não pode ser protegido contra o vírus tomando vinagre, suco de cana e gengibre! Estes são para imunidade, não para cura.
  15. Usar uma máscara por longos períodos interfere nos níveis de respiração e oxigênio. Use-o apenas na multidão.
  16. Usar luvas também é uma má ideia; o vírus pode se acumular na luva e ser facilmente transmitido se você tocar em seu rosto. Melhor apenas lavar as mãos regularmente.
  17. A imunidade é muito enfraquecida ao permanecer sempre em um ambiente estéril. Mesmo se você comer alimentos que aumentam a imunidade, saia regularmente de sua casa para qualquer parque / praia. A imunidade é aumentada pela exposição a patógenos, não por ficar em casa e consumir alimentos fritos / condimentados / açucarados e bebidas gaseificadas.

 

 

CONCLUSÕES:

 

Ou seja, já chegaram à conclusão que o Corona Vírus é uma situação ENDÊMICA, ou seja, o vírus poderá viver para sempre entre nós.

Assim sendo, só temos duas saídas: ou aguardamos a vacina, cuja previsão mais otimista é de 18 meses, ou fazemos a imunização da população, que nada mais é do que enfrentar o vírus e auto imunizar ao menos 80% da população. A grande maioria será assintomática e sequer ficará doente. Os que ficarem doentes deverão ser tratados precocemente com os medicamentos disponíveis (item 4). Infelizmente, teremos mortes. Principalmente entre os dos grupos de risco. Assim como na pneumonia, na dengue, na chikungunya, etc.

2 – Também já chegaram à conclusão de que o isolamento não diminui as mortes e não “achata a curva de contaminação”. O vírus não respeita fechaduras, portas e janelas.

Também não respeita leis, decretos, ordens de governadores, datas, rodízios de automóveis, lockdowns e outras medidas. Ele simplesmente se espalha pela atmosfera, naturalmente, assim como todos os outros vírus.

Estudos estatísticos já mostraram que em Nova York, epicentro atual da Covid-19, 66% das pessoas que morreram estavam isoladas. Na Europa, também, o isolamento não diminuiu o número de infectados e mortos. Também não “achatou” nenhuma curva. Isso é fato.

3 – Também já chegaram à conclusão que o isolamento diminui a imunidade, levando as pessoas à morte muito mais facilmente. A baixa imunidade está atrelada à diminuição da vitamina D, pela falta de sol, além do tédio e do estresse, verdadeiros inimigos da auto imunização. Isso sem contar com os efeitos psicológicos. Brigas, feminicídios, suicídios, etc.

4 – Outro fator importante é o sucesso dos tratamentos precoces com hidroxicloroquina, azitromicina, anticoagulantes e outros fármacos. Vários países do mundo, como Itália e Espanha, já alteraram os seus protocolos e diminuíram drasticamente o número de mortos. Basta ver os gráficos desses países e constatar.

5 – Alguns políticos no Brasil continuam “dando murros em ponta de faca” e insistindo em isolamentos e na não utilização da hidroxicloroquina, nesse caso apenas para o povo, porque quando os políticos se contaminam, utilizam esse medicamento, assim como fez recentemente o secretário Uip, de São Paulo.

Os motivos da “teimosia” dos governadores são dois:

  1. a) Com os hospitais lotados rouba-se mais e fazem-se compras superfaturadas. Tais fatos já começaram a aparecer, inclusive com denúncias e algumas prisões.
  2. b) Apenas para discordar do Presidente Bolsonaro. Nesse quesito entra a Rede Globo que se recusa a dar noticias da hidroxicloroquina e chega a cortar entrevistas no meio quando o entrevistado fala o nome do medicamento.

6 – Estudos de uma universidade inglesa, sobre as consequências da crise econômica e o desemprego no governo Dilma, estudos esses realizados em 2019, ANTES DA PANDEMIA, chegaram à conclusão de que para cada ponto percentual nos índices de desemprego, sobe meio ponto percentual nos índices de mortalidade. Ou seja: O número de mortos por causa do desemprego será muito maior que pela Covid-19. Já temos 10 milhões de novos desempregados, sem contar os 38 milhões de informais que também perderam 80% de sua renda. Mais de 600 empresas se fecharam, outras 4.000 demitiram e reduziram o número de funcionários. Outras irão pelo mesmo caminho.

Sem comércio não tem impostos, sem impostos o governo fica sem dinheiro. Você sabia que o governo vive exclusivamente de impostos? Vai faltar dinheiro para pagar servidores, saúde, educação, segurança, bolsa família, infraestrutura, etc. Vai faltar inclusive para combater a pandemia.

 

(Texto Anônimo)

 

12 respostas
  1. Renato
    Renato says:

    Com tantas fakes news sendo publicadas, parece sem sentido apresentar um texto, com tantas informações aparentemente corretas, com a falta de duas informações importantes.

    1. Qual a fonte da informação da primeira parte e o nome do Chefe da Clínica de Doenças Infecciosas da Universidade de Maryland, EUA?

    2. A segunda parte parece ser uma conclusão a partir da primeira parte. Quem é o autor da mesma?
    Este tipo de publicação pode despertar desconfiança para muitas pessoas. Texto anônimo não parece trazer credibilidade.

    Responder
    • Paulo Monteiro
      Paulo Monteiro says:

      Você tem razão, provavelmente, em suas observações quanto às fake news; no entanto, não consegui visualizar nenhuma informação contida no artigo que tenha sido apontada como sendo Fake News. parece-me, também, que as informações constantes na Primeira Parte, embora não tragam o nome do autor, citam a fonte precisa: o Chefe da Clínica de Doenças Infecciosas da Universidade de Maryland…quanto à segunda parte, só acrescentei por que me pareceu um RESUMO pertinente e de bom senso de tudo o que vem sendo publicado sobre o tema… Não introduziu nenhum fato novo: apenas os resumiu; assim sendo, julgo que ali não existe absolutamente nada que não tenha sido corroborado por várias fontes médicas e comentários políticos à margem disso já conhecidos por todos. Ou seja, trata-se de um resumo sem nenhuma revelação bombástica que fira algo que não sido fartamente notificado e tem a finalidade de simplificar a vida das pessoas exatamente pela proliferação de tantos artigos sobre o tema. Essa foi a finalidade. Fico grato por sua atenção no artigo

      Responder
      • cirlá aniceto da silva nita
        cirlá aniceto da silva nita says:

        Sr. Paulo gostei de suas colocações, mas infelizmente tenho que concordar com o colega acima, Renato, pois com tanta riqueza de informações boas e confortantes, precisaríamos saber o nome do chefe da clínica de Doenças Infeccionas da UM, EUA (1) – o que encontrei para corroborar sobre este item foram informações sobre este cargo, o que dispono aqui um link que mostra informações sobre o Dr mencionado e seu endereço – não me responsabilizo sobre as informações – apenas as transcrevo aqui:https://www.umms.org/find-a-doctor/profiles/dr-faheem-younus-md-1962577189. No entanto para a segunda parte (2), pelo que pesquisei e também não me responsabilizo, encontrei mais duas menções após a sua e um artigo datado em 18/05/2020 dissiminado por Dirce Amorin em sua rede social inciiando-se como “RECEBI E REPASSO, PARA PENSAR.” o texto bem próximo do descrito acima, finalizado com “Reflita sobre isso!” e e assinado por Nelson Fonseca (ref. https://www.growpapp.com/post/28765). Agora, sobro o Sr. Nelson Fonseca realmente autor deste texto não consegui identificar, porque temos muitas referências cruzadas e estas apontam para Engenheiro Elétrico, advogado, político então parei a minha pesquisa mas gostaria de reforçar que, as informações que repassamos digitalmente tem um poder absoluto de “alcance” e temos que ter cuidados com as fontes como vocês dois muito bem mencionaram. Espero ter corroborado, positivamente, de alguma forma e deixo aí uma trilha para vocês seguirem caso queiram saber com exatidão a fonte destas informações. Forte abraço e fiquem bem – vamos seguir vivos!

        Responder
      • Renato
        Renato says:

        Grato pelo retorno.
        Concordo contigo. O conteúdo parece bem pertinente, mas frente à enxurrada de informações que parecem confiáveis, ficamos vacinados e sempre nos levam a uma dupla verificação para não correr o risco de levar ilusões à outras pessoas.

        Responder
    • Valner
      Valner says:

      Exatamente, fakenews.
      Os argumentos não condizem com dados estatísticos de renomadas instituições internacionais sobre o isolamento e a Pandemia.
      A quarentena é sim, o único ainda meio de conter o Sars_Cov_2.

      Responder
    • Maria
      Maria says:

      Exatamente, a primeira parte foi copiada de outra parte (o link que você coloca abaixo) e tem informações relevantes. As conclusões não tem relação com a primeira parte, são escritas por quem publicou isso aqui e de forma anônima…. as afirmações são apenas opiniões sem dados concretos, muito tendencioso.

      Responder
      • Paulo Monteiro
        Paulo Monteiro says:

        SOBRE os sites de VERIFICAÇÃO DE NOTÍCIAS, indico leitura:
        Texto de @elivaldoneto |

        “Nos últimos cinco anos, com o advento da informação em massa através das mídias sociais, um termo que tem sido muito difundido, em sua maioria por políticos e jornalistas, é o famoso fake news. De maneira bem prática, as fake news nada mais são que publicações de notícias falsas como verdadeiras — visando deturpar a realidade dos fatos.
        Diante disso, com o propósito de averiguar as notícias veiculadas nos meios de comunicação, surgiram as empresas de fact-checking. Dentre elas, algumas têm conquistado destaque nos últimos meses. São elas: ‘Aos Fatos’, ‘Agência Lupa’, ‘Estadão’, entre outras.
        Inicialmente, o projeto aparenta ter ótimas intenções, é claro. Entretanto, o poder arbitrário de decretar a veracidade ou não de uma informação está atualmente concentrado nas mãos deles, e isso é totalmente nocivo à pluralidade política e ideológica. Assim como qualquer centralização de poder gera um ambiente propício à corrupção, manipulação e injustiça — no caso em tela, não é diferente.
        Prova disso são as constantes acusações anti-éticas dessas fact-checks à portais de notícias alternativos, que possuem um viés editorial conservador, de direita e, até mesmo liberal ou libertário. Todas acusações são sem justa motivação, visando somente a difamação — sem se importar com a fidelidade dos fatos.
        Nesse contexto, observamos os valores preliminares dessas empresas se invertendo e criando, indiretamente, um mecanismo de censura em pleno séc. XXI. Pois, as mesmas, sem justa motivação e compromissadas com suas ideologias, passam a selecionar a verdade e as manipulam como bem entendem, o que fere diretamente a dois importante princípios constitucionais: o acesso a informação e o pluralismo político.
        Além de possibilitar uma censura ideológica e um grande risco a liberdade de expressão, elas procuram desonrar diretamente o diligente trabalho desses portais alternativos. Não obstante, essa conduta pode ensejar a um enquadramento tipificado no art. 139 do Código Penal: a difamação, com pena de detenção, de três meses a um ano, e multa”.

        Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *