William James “Count” Basie (1904 – 1984) foi um pianistaorganistacompositor e regente (bandleaderestadunidense.

 

 

William Basie nasceu em  New Jersey, em 1904. Era filho de Lillian and Harvey Lee Basie. Seu pai trabalhava como cocheiro e zelador de um juiz rico. Com a substituição dos cavalos e carruagens por veículos automotivos, seu pai se tornou jardineiro e “faz-tudo” de várias famílias ricas da região. Seus pais eram amantes da música. Enquanto Harvey tocava melofone, sua mãe tocava piano, tendo sido a primeira professora do filho. Lillian lavava roupas e vendia bolos para ajudar nas despesas da casa.

Basie foi para a escola, onde se tornou o melhor aluno. Tinha o sonho de viajar o mundo, inspirado pelas festas e circos itinerantes que chegavam à cidade. Boa parte de sua infância, porém ele passou em Red Bank, cantando no coral onde ganhou entrada livre por suas performances. Logo ele aprendeu a improvisar canções que tocavam entre os atos do cinema mudo.

Ainda que tocasse piano muito bem, seu instrumento preferido era a bateria, mas ele se sentiu desencorajado a continuar na bateria por talentos como Sonny Greer, também de New Jersey e que se tornou o baterista de Duke Ellington em 1919. Assim, ele continuou no piano e passou a tocá-lo exclusivamente a partir dos 15 anos. Greer e Basie tocaram juntos muito antes de Basie começar sua carreira. Na época, Basie tocava em bailes, shows amadores, hotéis e festas.

Em 1920, Basie foi para o Harlem, o centro cultural do jazz, indo morar a menos de um quarteirão do The Harlem Alhambra, local onde muitas celebridades do jazz e do blues se apresentaram, como Billie Holiday. Logo após sua chegada, encontrou Sonny Greer, que já era o baterista dos Washingtonians, a primeira banda de Duke Ellington. Basie conheceu muitos músicos famosos do cenário do jazz do Harlem na época, como James P. Johnson e Willie Smith, “o Leão” do piano.

Basie excursionou em vários shows entre 1925 e 1927, que o levaram para Kansas City, St. Louis, Nova Orleans e Chicago. Em uma dessas viagens, ele conheceu muitos músicos, incluindo Louis Armstrong. Como pianista, músico e até diretor de artistas, ele trabalhou em vários shows e circuitos de vaudeville, o que foi crucial para sua carreira posterior.

Seu primeiro emprego fixo foi em 1925 no Leroy’s, como pianista. O lugar era famoso por seus concursos ao piano e por receber as celebridades da região. Lá conheceu Fats Waller, organista no Lincoln Theatre do Harlem e que fazia o acompanhamento de filmes mudos. Foi com ele que Basie aprendeu a tocar órgão e chegou a tocar o instrumento no Eblon Theater, em Kansas City. Precisou contar com a ajuda de amigos para poder pagar as contas e aproveitou para conhecer outros músicos e aprender novas técnicas ao piano.

Em 1928, Basie estava em Tulsa, onde assistiu a um show de Walter Page e sua famosa banda, Oklahoma City Blue Devils, uma das primeiras big bands, com Jimmy Rushing nos vocais. Meses depois, foi convidado a integrar a banda, que tocava principalmente no Texas e em Oklahoma. Foi por volta dessa época que ele começou a ser chamado de “Count” (conde) Basie, como referência à “realeza” do jazz.

Basie se casou com Vivian Lee Winn, em 1930. Em algum momento de 1935, o casal se divorciou. Basie voltou um pouco antes do divórcio para Nova Iorque, onde se mudou para Manhattan. Em  1940, ele se casou com Catherine Morgan. A única filha do casal, Diane, nasceu em 1944 com paralisia cerebral. Os médicos disseram que ela nunca andaria. Mas o casal não desistiu da filha, que recebeu cuidados médicos e fisioterapia, e não apenas aprendeu a andar como também a nadar.

Em 1935, Basie formou sua própria orquestra de jazz, a Count Basie Orchestra. Em 1936, a banda se estabeleceu em Chicago para sua primeira gravação. Basie foi o líder do grupo por quase 50 anos, criando inovações como o uso de dois saxofonistas “split”, enfatizando a seção de ritmo, tocando com uma grande banda, usando arranjadores para ampliar seu som e entre outras. Muitos músicos proeminentes trabalharam sob sua direção, incluindo os saxofonistas Lester Young e Herschel Evans, o guitarrista Freddie Green, os trompetistas Buck Clayton e Harry Edison, e os cantores Jimmy RushingHelen HumesThelma Carpenter e Joe Williams.

Foi autor de temas, como “One o’clock Jump” e “Jumpin’ at the Woodside” que foram interpretados, respectivamente, por Duke Ellington e Benny Goodman e suas orquestras. Foi chamado de “Count” (Conde em português), devido sua importância na era do Swing, junto com Benny Goodman (Rei), Duke Ellington (Duque), Lester Young (Presidente) e Billie Holliday (Dama).

Em 1958, Basie tornou-se o primeiro negro a ganhar um Grammy Award

Basie morreu em 26 de abril de 1984, na Flórida, aos 79 anos, devido a um câncer de pâncreas. Ele foi sepultado no Cemitério Parque Memorial de Pinelawn,  em Nova Iorque.

 

Fonte:  Wikipedia Count Basie

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *