Curiosidades do Mar

 

 

O mar, como o vemos, é apenas um pequeno pedaço do que ele realmente é. Existe muita coisa por baixo, em profundezas que até mesmo os maiores pesquisadores não conseguem chegar. Isso dificulta muito o conhecimento de possíveis espécies novas da flora e da fauna. Muitos mistérios já foram desvendados ao longo do tempo, principalmente com o aumento da tecnologia. Sempre que a tecnologia avança, o nível de conhecimento sobre o fundo do mar se aprofunda ainda mais.

Alguns conceitos sobre o mar e sobre o que nele habita já são bem estudados e podem ser compartilhados com a humanidade.
Mergulhadores Explorando o Fundo do Mar em Busca de MistériosO mar é uma porção de água salgada, delimitada por terra, geralmente interligando os oceanos, que ocupam superfícies maiores. O mar ajuda na moderação do clima e tem grande importância no ecossistema tanto animal como vegetal, ajudando também em diversos ciclos naturais, como o da água, do nitrogênio e do carbono.

Por normalmente ser mais estreito do que os oceanos, foi muito utilizado em épocas de navegação mais primitiva para se chegar a países próximos, Após tantos anos sem uma identificação, em 1870 uma expedição foi realizada para aprender mais sobre os mares e oceanos em termos de território.

A oceanografia ganha naquela época nomes pelo menos para as porções maiores, que então seriam os oceanos: Atlântico, índico, Ártico, Antártico e Pacífico.

De acordo com a oceanografia, a deriva continental fez com que houvesse mais terra do que água no hemisfério norte, enquanto no hemisfério sul existe mais água do que terra. Os mares possuem uma quantidade de sal bem mais concentrada do que os oceanos; isso se deve à concentração das porções aquáticas, e também por muitas vezes apresentarem águas fechadas e sem tanta profundidade. Grandes mares chegam a apresentar 85% de cloreto de sódio em sólidos.

Vemos que os mares possuem correntes bem fortes dependendo do local; as mais profundas são ocasionadas pela diferença de temperatura e da quantidade de sal desses locais; já as mais superficiais possuem influência dos ventos e das marés.

Muito já se ouviu falar da ligação do mar com a lua. As marés são movimentos oceânicos que ocorrem graças à atração gravitacional do Sol e da Lua sobre a água dos mares. Embora o Sol tenha massa muito maior do que a Lua, a força gravitacional da Lua sobrepõe-se à do Sol porque a distância entre a Lua e a Terra é muito menor. Tudo isso acontece também devido à rotação da terra e das massas superficiais e submarinas.

A mudança dos níveis marítimos pode gerar vida quando tais níveis abaixam, porém podem trazer muitos desastres quando sobem. Por serem muito nutrientes, lugares próximos a mares conseguem viver muito bem com os alimentos que ele pode oferecer, tais como peixes, mamíferos e mariscos.

Hoje em dia existem muitos viveiros dentro do mar, para que se possam criar animais de forma que tenham total aproveitamento desses nutrientes. Os recifes são com certeza os locais com mais diversidade tanto de animais como de plantas.

Muito é desperdiçado do mar, muito também é caçado ilegalmente, alterando o ecossistema, e causando um número maior de espécies em extinção. Além da alta poluição que pode até chegar a inviabilizar a vida marítima,

Hoje em dia muito dos animais precisam de luz e vivem perto da superfície marítima por conta disso, mas existem aqueles que conseguem viver bem somente com os nutrientes, sobrevivendo a altas pressões e profundidades. Nesses locais existe pouco oxigênio e por isso é onde muitos pesquisadores acreditam que a vida tenha surgido, evoluindo para menores profundidades e precisando de maior desenvolvimento para a sua sobrevivência.

O mar sempre foi essencial para a vida humana, seja para transporte, para o comércio, fonte de energia e força, para extração e outros objetivos. Contudo, ele também tem parte ativa nos grandes desastres geológicos devido à existência de falhas das placas tectônicas, gerando tsunamis, terremotos e outros. Existem outros problemas também não originados das falhas, como ciclones e vulcões que podem afetar diretamente a ação dos mares

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *