Disco do Mês de Janeiro 2015: Björk – “Vulnicura”

 

Resultado de imagem para bjorkA islandesa  Björk  Guðmundsdóttir   sempre  foi  aquele  tipo de artista que   desperta sentimento contraditórios: ou você é fã assumido de suas experimentações musicais revolucionárias e – digamos assim – estranhas, ou passa longe de tai inovações.

Mas é quase impossível ficar indiferente ao caráter inovador e “avant-garde” de suas propostas musicais.

“Vulnicura”, seu nono trabalho, ousa por levar tais características às últimas consequências e, por incrível que isso possa parecer, acerta inteiramente no alvo.

 

Acompanhada por arranjos luxuosos e pra lá de inovadores e com produção de Arca (responsável também pelos aclamados trabalhos de FKA Twigs, “Lp 1”, Kanye West, “Yeezus” e pelo seu próprio cd de 2014, “Arca”), “Vulnicura” é um trabalho conceitual denso e complexo, de pura melancolia, com aquela estranheza dos “Fjords” da Islândia, enfatizados pelo canto lamentoso de Bjork, que, em alguns momentos parece emular os fados de Amália Rodrigues, uma influência confessa da artista e em outros aproxima-se da pungência e do desespero de Antony Hegarty.

 

Sem dúvida um dos ápices da já longeva carreira de Bjork, no qual ela demonstra ainda a criatividade e a força telúrica de seus trabalhos iniciais, como “Vespertine” e que já a credenciam como um dos grandes lançamentos deste ano.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *