DISCO DO MÊS DE JULHO 2019

“RESAVOIR”  –  RESAVOIR

 

 

Quando Kendrick Lamar e Chance the Rapper decidiram incursionar pelo território do jazz, isso resultou num fantástico benefício não apenas para os rappers e seus colaboradores: proporcionou um intercâmbio espetacular e maior visibilidade para gente como o fenomenal Kamasi Washington e o Donnie Trumpet & The Social Experiment. Outro a beneficiar-se desse intercâmbio é o trompetista de Chicago, Will Miller, um veterano de colaborações com Whitney, Lil WayneA$AP Rocky e Mac Miller.

Embutindo com maestria algumas pitadas de hip hop e de indie rock, Miller aparece agora como líder de uma banda com 18 instrumentistas de jazz fusion, o Resavoir, seguindo a tradição de gente que já incursionou pela área, como Rotary Connection, Tortoise e até o Earth, Wind & Fire, explorando as fronteiras entre vários estilos musicais. No álbum homônimo ele oferece-nos experimentações que pegam influências do pop ensolarado dos 60, toques de jazz-funk e até algumas experimentações eletrônicas.

Num trabalho quase todo ele instrumental, mas, com algumas harmonizações vocais que incluem a participação da harpista Brandee Younger em “Takink Flight”, uma faixa que lembra as dissonâncias de Alice Coltrane e do saxofonista rapper, Sen Morimoto em “Escalator”, coincidentemente dois dos grandes destaques do álbum. Outro “standout” é a faixa que dá nome ao disco e ao grupo, “Resavoir”, a viagem sideral de “Clouds” e a espetacular faixa “Plantasy” com toques de eletrônica; mas o grande destaque fica para o final com “Escalator”, uma canção sobre os perigos de ser um “turista” na vida e com a belíssima “LML”, uma viagem à la Tortoise, da era “TNT”

Sem dúvida um dos mais instigantes lançamentos do ano – nunca menos do que espetacular –  e uma oportunidade de ouro para descortinar um pouco do que será a música do futuro

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *