Disco do Mês de Junho 2013: BATHS – ” Obsidian”

 

 

 

Para  quem  busca  o que  de  mais  moderno  e  elegante   está  sendo    “cometido”   hoje  em  Eletrônica,  sem  romper   com as raízes  plantadas   no bom e velho “rock’n’roll”, o  nome  a  ser  observado  é  o  do  californiano  Will  Wiesenfeld  (AKA    Baths), músico de  formação  clássica  que  iniciou  aos  04  anos  de  idade seu  aprendizado  de  piano  e  que  já  aos  14  anos  produziu  sua  primeira  peça  musical.

Iniciando sob  o  nome  de  Post-Foetus e  também  através do projeto experimental denominado Geoticus, Will  só  ganhou  a  atenção  da  mídia  musical  com  seu  primeiro  trabalho  sob  o  nome  Baths:  o  excepcional  “Cerulean”  de  2010, título  otimamente bem escolhido   que  fazia  referência  a uma  tonalidade  do  azul do  céu  e que foi  considerado  um  dos  melhores  trabalhos  desse  ano  por  grande  parte da  crítica  especializada.

“Obsidian”,  que  o  sucede   vem  confirmar  o  californiano   como  um  dos  mais  talentosos  e  promissores  músicos  de  sua  geração!  Explorando  sonoridades  mais  sombrias  do  que  em seu  trabalho  anterior,  o  atual  mantem  no  entanto  um  brilho e  uma  luminosidade  bem características  e  pode-se  afirmar  sem  receio  de  errar  que  dentro de  certos  limites  é  até  um  disco  bastante  fácil  de  ser  apreciado;  iniciando  com a  enigmática “Worsening ” – que  não faria  feio se  incluída  nos  trabalhos  do  Geotic – na  qual  instrumentos  convencionais  se  misturam  a  singelos  objetos  de  cozinha e  a  efeitos  vocais  etéreos , o  disco  segue  com a  flutuante e sinuosa  “ Miasma Sky”   e  a   ritmada  “Ossuary” ;  outros  “highlights”   incluem  “Phaedra”   e  o  intrigante  final   com  “ Inter” ,  onde  os  vocais  sobrepostos  de  Wiesenfeld  fazem  um  contraponto   viajante  à  orquestração  luxuosa dos  arranjos.  Um  belíssimo  disco  e  que  é  desde  já  candidato  a  um  dos  melhores  discos  já  lançados  este  ano.

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *