Disco do Mês de Março 2012: Isidore – “Life somewhere else”

 

 

 

O inglês Steve Kilbey figura sem favor algum entre um de meus maiores ídolos da cena rock/pop; mais conhecido por ser o vocalista , “frontman”, compositor, poeta e baixista da lendária banda australiana The Church (certamente um dos maiores ícones musicais do país dos cangurus e um dos grupos mais emblemáticos da década de 80), com quem realizou mais de 20 álbuns, alguns deles dignos de figurar na História do Rock, e se notabilizou internacionalmente pelo hit “Under the milky way” de 1988. Prolixo e inspirado, esse que é o mais australiano de todos os ingleses, desenvolveu também uma sólida carreira solo em paralelo e parcerias diversas – com ênfase absoluto para a recente com Martin Kennedy – que culminaram nessa junção de talentos com o guitarrista americano Jeffrey Cain, do grupo Remy Zero, que denominaram ISIDORE e rendeu o pouco divulgado álbum homônimo de 2004.

Seu segundo trabalho, recém-lançado, denominado “Life somewhere else” marca com absoluta certeza – com o perdão dos fãs do The Church, entre os quais me incluo – o ápice da carreira de Kilbey , o que por si já fala da maravilha que é este trabalho da dupla; aliando a extraordinária alquimia viajante dos luxuosos arranjos de Cain ao inconfundível registro vocal de Kilbey (provavelmente um dos mais expressivos da cena pop/rock), em seu apogeu técnico e emotivo, o disco é um épico empolgante, coeso e elegante até à medula, composto de generosas 14 faixas, todas elas excelentes, sem exceção, e que tornam extremamente difícil o trabalho de selecionar as melhores ; como estou escutando este disco ininterruptamente há exatos 03 dias, permito-me nomear pelo menos as minhas favoritas: a faixa-título, a delicada “ Song for the moon”, “ Recoil” , “Old black spirit”, “Some reverse Magic”, “Belle in Mid air” , “Readymade” , “The headlight child” e o novo single “You Will remain” que fecha o disco, certamente figurariam em qualquer coletânea de “Bests” do The Church…. mas, quer saber uma coisa??? Falar em Steve Kilbey ou em The Church, por ser fã de carteirinha confesso, eu diria que talvez não seja a pessoa mais equilibrada ou adequada para elaborar uma crítica imparcial (risos risos): deleite-se você com esta obra-prima que é “Life somewhere else” da nova encarnação de Kilbey e escolha as suas favoritas

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *