LÉON DENIS – “A Renovação do Cristianismo”

 

O Cristianismo, em sua origem, deve ser considerado como o maior esforço tentado pelo mundo invisível para se comunicar ostensivamente com a nossa humanidade. É, segundo a expressão de F. Myers, “a primeira mensagem autêntica do além”. Já as religiões pagãs eram ricas em fenômenos ocultos de todos os gêneros e de adivinhações. Mas a ressurreição, ou seja, as aparições do Cristo materializado após sua morte, constitui a manifestação mais poderosa de que os homens têm sido testemunhas. Ela foi o sinal da entrada em cena do mundo dos espíritos, que se produziu de mil maneiras nos primeiros tempos cristãos.

Dissemos, aliás, em outra obra , como e por que, pouco a pouco, o véu do além foi se abaixando e o silêncio se fez, salvo para alguns privilegiados: videntes, extáticos e profetas. Assistimos hoje a um novo impulso do mundo invisível na História. As manifestações do além, de passageiras e isoladas, tendem a tornar-se permanentes e universais. Um caminho se estabelece entre os dois mundos, a princípio simples pista, atalho estreito, mas que se alarga, melhora pouco a pouco até se tornar uma estrada larga e segura.

O Cristianismo teve como ponto de partida fenômenos de natureza semelhante àqueles constatados em nossos dias no domínio das ciências psíquicas. É por meio desses fatos que se revelam a influência e a ação de um mundo espiritual, verdadeira morada e eterna pátria das almas. Por eles, um imenso azul se abre sobre a vida infinita; a esperança vai renascer nos corações angustiados, e a humanidade irá se reconciliar com a morte.

As religiões têm contribuído de forma determinante para a educação humana; têm colocado um freio às paixões violentas, à barbárie das idades do ferro e gravado fortemente a noção moral no fundo da consciência. A estética religiosa criou obras-primas em todos os domínios; participou de forma ativa na revelação da arte e da beleza que se manifestaram no decorrer dos séculos. A arte grega criou maravilhas. A arte cristã atingiu o sublime nas catedrais góticas, que se erguem, bíblias de pedra sob o céu, com suas notáveis torres esculpidas, suas naves imponentes, cheias de vibração da música dos órgãos e dos cânticos sagrados, suas altas ogivas, de onde a luz desce em ondas e se derrama pelos afrescos e estátuas; mas seu papel está se acabando, porque hoje ela repete a si mesma, ou descansa, exausta.

O erro religioso, principalmente o católico, não pertence à ordem estética, que não se engana: ele é de ordem lógica. Consiste em encerrar a religião em dogmas estreitos, em formas rígidas. Uma vez que o movimento constitui a própria lei da vida, o Catolicismo imobilizou o pensamento, em vez de provocar sua expansão. Está na natureza do homem esgotar todas as formas de uma idéia, de ir até os extremos antes de retomar o curso inicial de sua evolução.

 

Resultado de imagem para leon denis frasesCada verdade religiosa, afirmada por um inovador, se enfraquece e se altera com o tempo, por serem os discípulos quase sempre incapazes de se manter à altura a que o Mestre os atraíra. A doutrina torna-se, desde esse momento, uma fonte de abusos e provoca, pouco a pouco, um movimento contrário, no sentido do ceticismo e da negação. Depois da fé cega vem a incredulidade; o materialismo faz sua obra, e somente quando ele mostra toda a sua impotência na ordem social é que uma renovação idealista se torna possível.

 

Desde os primeiros tempos do Cristianismo, correntes diversas – judaica, helênica, gnóstica – se misturam e se chocam no leito da religião nascente. Cismas vêm à luz; as rupturas e os conflitos sucedem-se, no meio dos quais o pensamento do Cristo vai pouco a pouco se encobrindo e se obscurecendo. Mostramos de quais alterações, de quais modificações sucessivas a doutrina cristã foi objeto no decorrer dos tempos. O verdadeiro Cristianismo foi uma lei de amor e liberdade; as Igrejas fizeram dele uma lei de temor e escravidão. Daí os pensadores se afastarem gradualmente da Igreja; daí o enfraquecimento do espírito religioso.

 

Resultado de imagem para leon denis frasesPor causa da perturbação que invadiu os espíritos e as consciências, o materialismo ganhou terreno. Sua moral, dita científica, que proclama a necessidade da luta pela vida, o desaparecimento dos fracos e a seleção dos fortes, reina hoje soberanamente na vida pública e na individual. Todas as atividades se voltam para a conquista do bem-estar e dos prazeres físicos. Por falta de preparação moral e de disciplina, a alma perde sua força; o mal-estar e a discórdia se espalham por toda parte, nas famílias, nas nações. É, dizíamos, um período de crise. Nada morre, apesar das aparências; tudo se transforma e se renova. A dúvida que persegue as almas em nossa época prepara o caminho para as convicções de amanhã, para a fé inteligente e esclarecida que reinará sobre o futuro e se estenderá a todos os povos, a todas as raças. Embora ainda jovem e dividida pelas necessidades de território, de distância e de clima, a humanidade começou a tomar consciência de si mesma.

 

LÉON  DÉNIS    (Texto  extraído  do  livro  “O problema do ser, do destino e da dor”)

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *