Volto  a  frisar  que  esta  lista, inspirada  pelo lúdico livro  “Alta Fidelidade”,  de  Nick Hornby,  reflete apenas uma escolha pessoal  e  não  tem  a  menor pretensão  de  ter  a  palavra  final sobre  o assunto.

 

 

 

Product Details Antony & The Johnsons – “I am a bird now”(2005)

A britânica Antony Hegarty surgiu na cena musical como um cometade luminosidade intensa. Transexual com uma voz poderosamente emotiva e performances dramáticas inesquecíveis em cena, Antony liderou o Grupo Antony & The Johnsons com quem lançou este disco, que ganhou o prestigiado prêmio britânico Mercury Prize em 2005 e foi nomeado o álbum do ano pela revista Mojo.

 

 

Product Details Piano Magic  –  “Ovations”  (2009)

Com o apoio de Brendan Perry e Peter Ulrich do Dead Can Dance, este disco da banda que é o “alter ego”  do britânico Glen Johnson realizou aquele que pode ser considerado seu trabalho mais ambicioso e bem estruturado.

 

 

Product Details The  National  –  “High Violet”   (2010)

Sem dúvida o disco mais brilhante desta super banda americana, reverenciada em todo o mundo e que está na lista das grandes revelações da década. “High Violet” é um discaço com petardos musicais pra ninguém botar defeito.

 

 

Product Details A Winged Victory for the Sullen –  “A Winged Victory for the Sullen”  (2011)

O projeto que reuniu o duo, Dustin O Halloran do Devics e Adam Wiltzie do Sparklehorse e do Star of Lids, embora não possa ser catalogado precisamente no gênero pop/rock, e, sem dúvida com profundas afinidades e ambições no clássico e no “new age” é um dos grandes lançamentos da década. ESPETACULAR!

 

 

 

Product Details Bill Callahan  –  “Dream River”   (2013)

Este disco do artista “folk” Americano, antes conhecido como Smog, é uma  obra-prima  inquestionável e  certamente  um  disco  que  ainda  será lembrado  e  escutado  com  o maior  prazer  daqui a  alguns  anos.

 

 

Product Details David Bowie  –  “The Next Day”   (2013)

Após quase 10 anos de inatividade, o genial camaleão do rock retorna ao centro da ribalta, de onde na verdade jamais saiu, para lançar um de seus melhores discos. E isso, falando desse ícone inesquecível do rock, falecido no início deste ano de 2016, não é pouca coisa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *