• The Gutter Twins – “Saturnalia”

    Uma colaboração entre duas figuraças, Mark Lanegan e Greg Dulli do Afghan Whigs, que não poderia dar errado….e superou todas as expectativas! Disco  do  Ano!

  • Frightened Rabbit – “The Midnight Organ Fight”

    O som deles parece uma mistura híbrida da sonoridade dos The Who e do Jesus & The Mary Chain, sempre energético e pulsante, embora com letras quase sempre sombrias ou melancólicas

 

  • Absentee – “Victory Shorts”

    Na linha de Smog e Black Heart Procession, os londrinos oferecem um caleidoscópio de belas canções

  • Snow Patrol – “A hundred million suns”

    Em seu quinto disco o grupo da Irlanda do Norte nos oferece seu trabalho mais amadurecido

 

 

  • Cut Copy – “In ghost Colours”

    O Disco que sucede a Bright Like Neon Love da super-banda australiana é ainda melhor que o antecessor

 

  • Mercury Rev – “Snowflake Midnight”

    Psicodelia, experimentalismo e referências literárias em doses maçiças num dos grandes destaques deste ano

 

 

 

  • Death Cab for Cutie – “Narrow Stairs”

    O grupo de Ben Gibbard certamente merece estar em todas as paradas de melhores do ano

 

 

  • Sloan – “Parallel Play”

    O disco desses veteranos canadenses segue cotado em 9 em 10 das listas de Melhores do Ano

 

 

  • Tears Run Rings – “Always sometimes seldom never”

    DreamPop da melhor qualidade a deste grupo da Costa Oeste americana

 

  • Secret Shine – “All of the Stars”

    Mais um registro fora-de-série desses ícones do “shoegaze”

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *