POPLOAD FESTIVAL 2014

 

 

Patrocinado pela Heineken, cerveja Premium líder no mundo, aconteceu em S. Paulo nos dias 28 e 29 de Novembro o Popload Festival, que levou 6.000 pessoas ao espaço do Audio Club na Barra Funda.

Com 14 atrações entre bandas nacionais e internacionais, divididas em dois palcos, o festival surpreendeu pela qualidade da estrutura, que teve como grande destaque uma praça de alimentação e “lounge” em uma área inédita, anexa ao Audio Club, com bares, banheiros e foodtrucks com hambúrgueres, sanduíches veganos, massas italianas, coxinhas salgadas e doces e paleta mexicana, servidos pela Tostex, Só Coxinhas, Burger Lab e Holly Past e contou também com uma  instalação feita pelo artista Muti Randolph chamada Heineken Cube, um cubo de som e luz feito por LEDs, espelhos e vidros que proporcionaram uma viagem sensorial ao público com conteúdo visual reativo ao som.

 

A sexta-feira, dedicada em grande parte à vertente psicodélica da “indie music”,  teve como headliner a banda australiana Tame Impala, uma das maiores influências das bandas “neoviajantes” e melódicas da atualidade,que por ter o difícil encargo de espantar o sono da plateia nas primeiras horas da madrugada, após uma maratona de “shows” iniciados religiosamente às 20 hs.  optou por um set energético em que os destaques foram para “Solitude is bliss”, “Endors-toi”  e “Why won’t they talk to me?”; nessa mesma noite,apresentaram-se também os australianos do Pond

 

 

que divide músicos com os conterrâneos do Tame Impala, os goianos psicodélicos do Boogarins, o ex-hermano Rodrigo Amarante, que apresentou músicas de seu novo disco , “Cavalo”, secundado por uma banda americana com formação inédita no Brasil e o  aguardadissimo show de Cat Power, a superstar “indie”, escalada para os 2 dias do festival,  que optou por uma apresentação semi-acústica bastante introspectiva, na qual os destaques forma para as “covers” da artista, que desconstrói quase totalmente músicas conhecidas para lhes dar nova e personalíssima roupagem e para os sucessos de sua carreira, como “The Greatest”e “Metal Heart”.

 

 

 

Já o sábado, mais compacto, teve como atrações o multi-instrumentalista paulista, Marcelo Jeneci, com influências assumidas que vão de Dominguinhos a Tame Impala e apresentou as músicas de seu novo disco, “De graça”, o segundo “show” de Cat Power, um tanto deslocado do formato do festival,  os americanos do The Lumineers, ofereceram sua receita de folk  e foram responsáveis pela  apresentação de maior empatia com o público, escudada no sucesso de “Hey Ho” e de “Stubborn love”, dois grandes grandes sucessos do disco deles de 2012 e o quarteto inglês Metronomy, que fazendo um apanhado dos 04 discos de sua carreira, com destaque para as músicas do novo “Love Letters”, transformaram o espaço do Audio Club numa grande pista de dança e encerrou com carisma e eficiência o Popload Festival 2014, que chega ao segundo ano de existência  consolidando-se  como uma opção eficaz a um público ainda carente deste tipo de evento no Brasil.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

-
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *